Decisão

PT diz que WhatsApp suspendeu contas de distribuição de mensagens do partido ‘sem explicações’

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, disse que cobrou uma justificativa do Facebook, dono do WhatsApp, na última segunda-feira (6).

O Partido dos Trabalhadores (PT) afirmou que 10 contas de distribuição de mensagens no WhatsApp chamadas "Zap do PT" foram derrubadas desde o último dia 25, sem explicações. Segundo a legenda, as contas eram mantidas para distribuição de notícias e conteúdos a filiados.

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, disse que cobrou uma justificativa do Facebook, dono do WhatsApp, na última segunda-feira (6). A assessoria do partido informou nesta quarta (9) que a empresa ainda não respondeu ao pedido.

Questionado pelo G1 se derrubou canais do PT, o WhatsApp respondeu que várias contas foram banidas por "disparos massivos", sem citar quais, quantas e a quem pertenciam, e que não comenta casos específicos. Mas que sabe que entre essas contas havia alguma ligada ao partido porque o PT recorreu da decisão.

O partido diz que soube que os canais foram suspensos por meio de um email padrão, após o bloqueio, onde o WhatsApp afirmava que houve "reclamações".

Em nota, o WhatsApp disse que seus produtos "não foram projetados para enviar mensagens em massa ou automatizadas, que violam nossos termos de serviço". E que "por meio de nossos avançados sistemas de aprendizado de máquina somos capazes de detectar essas práticas".

"Constantemente, banimos contas por comportamentos abusivos: todo mês, mais de 2 milhões de contas são banidas globalmente. Estamos comprometidos em reforçar a natureza privada do serviço e manter os usuários protegidos contra abusos. Continuaremos a banir contas usadas para enviar mensagens em massa ou automatizadas e avaliaremos mais profundamente as nossas opções legais contra empresas que oferecem esses serviços, como fizemos no passado no Brasil", conclui o WhatsApp.

O PT disse que só recebia as mensagens quem se cadastrou voluntariamente para ter informações oficiais do partido e de seus dirigentes: "O "Zap do PT" não faz spam, não difunde fakenews nem faz disparos em massa".

O partido estuda medidas judiciais cabíveis para reverter a decisão ou obter alguma explicação. E criou um novo "serviço oficial de informações do PT junto ao aplicativo Telegram".

Facebook derruba contas ligadas ao PSL

Na última quarta-feira (9), o Facebook anunciou a derrubada de contas rede de contas falsas relacionada ao PSL e a gabinetes da família Bolsonaro. Segundo a empresa, essas contas estavam envolvidas com a criação de perfis falsos e com "comportamento inautêntico" — quando um grupo de páginas e pessoas atuam em conjunto para enganar outros usuários sobre quem são e o que estão fazendo.

O Facebook disse que foram apagadas 35 contas, 14 páginas e 1 grupo no Facebook, além de 38 contas no Instagram, mas não divulgou quais foram elas. Uma investigação de um laboratório dos Estados Unidos apontou um assessor do presidente Jair Bolsonaro como administrador de alguns dos perfis que divulgavam fake news e foram derrubados.

 

Com G1

Repórter PB

Destaques