A polarização ideológica poderá tirar o sonho de Efraim para Senador na Paraíba

O Governador, João Azevedo tem criticado abertamente o Governo Bolsonaro, e abrindo caminho para o palanque do Petista Lula no Estado

A dificuldade da composição da Chapa Majoritária contendo partidos com ideologias diferentes na Chapa do Governador João Azevedo em 2022 na Paraíba, pega de frente a preço de hoje a pretensão do Deputado Federal, Efraim Filho (DEM) compor a Majoritária figurando como candidato ao Senado, assim como vem desejando.


Os partidos políticos brasileiros estavam acostumados a jogar nas quatro linhas do campo nas eleições majoritárias, e municipais, mas com o acirramento político em voga no Brasil atualmente, e com a polarização da Direita e Esquerda, algumas siglas com esses viés encontrarão sérias dificuldades para objetivar projetos de eleições em muitos Estados da Federação.


Na Paraíba tem em andamento um caso clássico: a pré-candidatura do deputado federal, Efraim Filho (DEM) para senador.


O seu partido é aliado com Bolsonaro. Na Paraíba dá apoio ao Governo do Estado considerado esquerdista, inclusive comandado a Secretaria de Agricultura, mas poderá não compor na majoritária, mesmo Efraim Filho anunciando 114 apoios para o Senado em 2022.


O Governador, João Azevedo tem criticado abertamente o Governo Bolsonaro, e abrindo caminho para o palanque do Petista Lula no Estado, o que poderá fechar os sonhos de Efraim Filho figurar como candidato ao Senado ao lado de Azevedo por causa da questão ideológica.


Muitos políticos estavam acostumados a jogarem nas quatro linhas em muitas eleições, mas desta feita o acirramento, a polarização partidária, e ideológica poderão pela primeira vez na história, condicionar coligações somente a quem se alinhem com as composições nacionais, e não por conveniências locais, ou coloquiais.


Efraim Filho está em uma sinuca de pico jamais vista, quase sem saída, podendo ver seu sonho de disputar o senado escorrer pelos dedos pelo fato dos entendimentos ideológicos partidos, cuja questão os lideres maiores podem não perdoar.


Portanto, o Deputado Federal, Efraim Filho poderá nadar, e morrer na praia. Mas entendendo entretanto que na política também só não ver boi voar. Tudo pode acontecer, inclusive, nada.


Tendo Dito


Pereira Jr.
Analista, Articulista Político, Apresentador, e editor chefe do Portal REPORTERPB

Destaques