racha

Clima pesado entre criador e criatura em Marizópolis: Zé de Pedrinho e Luquinha se estranham

Informações de bastidores de Marizópolis, região de Sousa, dão conta de que o clima é pesado entre o prefeito Luquinha do Brasil (PSDB) e o ex-prefeito Zé de Pedrinho (PSDB)

Informações de bastidores de Marizópolis, região de Sousa, dão conta de que o clima é pesado entre o prefeito Luquinha do Brasil (PSDB) e o ex-prefeito Zé de Pedrinho (PSDB).


Aliados contam nos bastidores que a insatisfação é grande de Zé de Pedrinho com ações de Luquinha. Entre elas, de fazer movimentos administrativos que comparam as duas gestões. Zé de Pedrinho tem se queixado de ingratidão.


Logo no começo da gestão, Luquinha realizou uma operação tapa-buraco, pintura de meio fio, grande operação de coleta de lixo, e começou a consertar canteiros da cidade, numa crítica indireta sobre as falhas da administração do antecessor.


Por outro lado, fontes ligadas a Luquinha dizem que algumas coisas que Zé de Pedrinho quer são impossível de serem feitas. Como, por exemplo, empregos de parentes e o poder do irmão Berguinho nas compras da Secretaria de Educação. Berguinho foi afastado da função e colocado para trabalhar de casa mesmo. Todo o poder foi dado por Luquinha ao secretário Patrício de Lourdes, homem da confiança de Luquinha.


A situação piorou quando Luquinha decidiu apoiar o governador João Azevêdo, mesmo sendo do PSDB, partido presidido por Zé de Pedrinho. A adesão criou constrangimento de Zé de Pedrinho com o ex-senador Cássio Cunha Lima e o deputado Pedro Cunha Lima.


Os dois devem votar em prefeito e governador diferentes e já estão cada um fortalecendo seus grupos individuais para a próxima batalha em 2022.


O fato é que os dois estão em rota de colisão e o rompimento parece questão de dias.


Repórter PB

Destaques