Reforço e Orientações

Capacitação reforça cuidados sobre o Coronavirus com profissionais de saúde

Até o momento, o Brasil não possui casos confirmados da doença, porém 26 países já confirmaram casos do COVID - 19, a maioria das notificações ocorreu na China.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizou, nessa quarta-feira (19), uma capacitação para profissionais da rede de saúde a respeito do Coronavirus (COVID -19). A palestra, sediada na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), trouxe um reforço nas orientações a respeito do fluxo de notificação para a investigação e isolamento, em casos suspeitos do vírus. Até o momento, o Brasil não possui casos confirmados da doença, porém 26 países já confirmaram casos do COVID - 19, a maioria das notificações ocorreu na China.

A infecção humana pelo Coronavirus foi declarada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e Ministério da Saúde (MS) como uma emergência de saúde pública devido a sua mortalidade e transmissibilidade pessoa a pessoa.

De acordo com a chefe do núcleo de doenças transmissíveis agudas, Fernanda Vieira, Não há uma alteração da rotina do sistema de saúde, os equipamentos de proteção individuais (EPIS) são de conhecimento dos profissionais como luvas e máscaras cirúrgicas. “Nós já temos um plano de contingência para o Estado da Paraíba, realizamos o levantamento sobre leitos de UTIs no Estado e providenciamos o reforço dos materiais necessários para o eventual atendimento dos pacientes”, explicou a chefe.

Ainda de acordo com Fernanda, uma das possibilidades da entrada do vírus no estado é através da malha aérea e que, embora a Paraíba não possua voo direto para a China - se faz necessária uma escala em outros estados antes de chegar à João Pessoa, ou Campina Grande - é preciso observar os passageiros provenientes de áreas notificadas, como a China. “Quando o paciente chega de uma área de risco e apresenta algum sintoma de síndrome respiratória, as autoridades acionam o protocolo e fazem o isolamento dele. Precisamos fazer o controle e observação dos pacientes que apresentam os sintomas depois”, finalizou Vieira.

Quanto a transmissão e tratamento, o médico infectologista Fernando Chagas esclareceu que as pesquisas recentes apontam que o período de transmissibilidade é de sete dias e o tempo de sobrevivência na superfície ainda é desconhecido. “ Em caso de suspeita de COVID - 19 a orientação é realizar o exame para confirmação, preferencialmente até o terceiro dia do aparecimento dos sintomas e, em seguida, realizar o tratamento com hidratação, antitérmicos, analgésicos e manter o paciente em um ambiente ventilado”, orientou o infectologista., umidificador de ambiente, evitar anti-inflamatórios. Tratamento de doenças associadas ou diagnóstico diferencial como pneumonia e influenza.

Em caso de contato com um paciente infectado, ou suspeita, as indicações são de lavar bem as mãos e utilizar máscara, uma vez que o vírus pode ser transmitido por saliva, secreções, tosse, espirro e superfícies contaminadas. Os protocolos e o fluxo do Coronavírus são os mesmos tomados para os casos suspeitos de outras síndromes respiratórias agudas, como o H1N1. Em João Pessoa, os leitos de contingência serão nos hospitais de referência para atender os casos como o Hospital Clementino Fraga, para os adultos, e o Hospital Universitário, no caso de crianças.

Repórter PB

Destaques