Estado

Novembro Azul: Saúde encerra ciclo de palestras em João Pessoa

Barreiras culturais, falta de informação e outros aspectos foram discutidos na programação, que já passou pelos municípios de Patos, Sousa e Campina Grande.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizou, durante esta sexta-feira (22), uma programação de encerramento do Ciclo de Palestras do Novembro Azul. No auditório da Funad, em João Pessoa, estiveram reunidos representantes da Primeira Macrorregião de Saúde, com o objetivo de traçar um planejamento para 2020, que abranja a saúde integral do homem na Atenção Básica e minimizar os principais pontos que limitam o acesso masculino ao serviço de saúde. Barreiras culturais, falta de informação e outros aspectos foram discutidos na programação, que já passou pelos municípios de Patos, Sousa e Campina Grande.

A política pública de saúde do homem entrou em vigor no Brasil há 10 anos. Criada em 2009, ela visa assistir a uma população entre 20 e 59 anos na atenção básica, porém vem passando por atualizações nos últimos anos para abranger uma faixa etária ainda maior. "É preciso pensar nos jovens que estão nas escolas, nos índices de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) que estão na faixa não é compreendida por esta política pública e nas barreiras culturais que diminuem a adesão masculina a cuidar da própria saúde", pontua Hélio Soares, coordenador de linhas de cuidados da SES e da campanha Novembro Azul.

De acordo com o último levantamento do IBGE (2017), a cada três óbitos no Brasil, dois são homens. As mesmas estatísticas apontam que a população masculina vive 7,3 anos menos que as mulheres. Entre as principais doenças que acometem os homens estão: infarto, acidente vascular cerebral (AVC), colesterol e pressão arterial elevados e diabetes. “A programação da SES está dentro do Novembro Azul, porém a nossa proposta é fazer uma discussão sobre saúde integral do homem e o acesso à saúde, para diminuir a morte ou complicações por causas evitáveis. Estamos em busca de conhecer as dificuldades dos municípios para fazer o planejamento de saúde do homem para 2020, no Estado", explica o coordenador.

Além do câncer de próstata e exame do PSA, foi abordado durante a palestra o pré-natal do parceiro, que consiste em aproveitar a ida do homem ao serviço de saúde para acompanhar a gestante. Dentro desta abordagem são explicados aspectos sobre paternidade, o papel do parceiro na gestação, no parto e no puerpério. Dentro desta visita à atenção básica o parceiro é direcionado para realizar exames de rotina e participar de palestras sobre hipertensão, tabagismo e ISTs.

Para o participante do evento, o coordenador da atenção básica de São José dos Ramos, Josemar Ferreira, é necessário um comprometimento não apenas da saúde pública, mas também da academia com a finalidade de conscientização da saúde do homem. “É preciso treinar até mesmo dentro das faculdades os profissionais para abrirem o olhar para a saúde do homem e na atenção básica nos que manter a criatividade para atrair e manter o homem no pré-natal do parceiro e dentro do serviço”, ressaltou.

Dentre as alternativas apresentadas para melhorar os indicadores da saúde do homem estiveram a ampliação do horário de atendimento das unidades de saúde, a abordagem de equipes de saúde municipais em escolas e grupos masculinos nas comunidades.

Repórter PB

Destaques