Atividades

Hospital Geral de Mamanguape integra ações de saúde para comunidades indígenas

O Hospital Geral de Mamanguape, com cerca de 500 profissionais, presta atendimento aos moradores dos municípios que compõem a região do Vale do Mamanguape.

O Hospital Geral de Mamanguape, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), e o Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), promoveram a semana de atividades alusivas aos povos indígenas na região do Vale do Mamanguape. Na ocasião, colaboradores e representantes das equipes da saúde que atuam nas aldeias das cidades de Rio Tinto, Marcação e Baía da Traição participaram da capacitação que contou com palestras e treinamentos com as temáticas que abordaram a promoção do aleitamento materno e a humanização no atendimento ao indígena.

“Anualmente, todos os profissionais participam de oficinas de escuta e aconselhamento a fim de fortalecer a rede de apoio pró-amamentação nas aldeias indígenas. Neste contexto, foi realizada uma agenda em parceria com o Estado, representado por profissionais do HGM e do banco de leite Anita Cabral, com cronograma para dois momentos: o primeiro teórico, através de uma oficina de aconselhamento em aleitamento materno para profissionais; e no segundo momento uma mobilização na comunidade da Aldeia São Francisco, com gestantes e mães que amamentam, no intuito de realizar aconselhamento e orientações quanto ao manejo de situações comuns durante a amamentação”, explicou a nutricionista Sarah de Sousa, responsável técnica pela Vigilância Alimentar e Nutricional do DSEI Potiguara.

Já Laura Fernandes, nutricionista do Banco de Leite Anita Cabral, acrescentou a importância de parcerias em torno da temática. “Esse tema é de extrema importância, ainda mais quando a gente trata de povos originários e comunidades tradicionais, onde logo imaginamos ter a prática do aleitamento materno como regra, o que não é verdade. Nós temos uma parceria maravilhosa com o Hospital Geral de Mamanguape, não só através do posto de coleta de leite humano, mas também por sermos todos apaixonados pela ideia de promover a amamentação, prestando assistência de qualidade e ampliando o alcance dessa assistência, levando em conta as particularidades de cada um desses povos” pontuou.

De acordo com Amanda Priscilla, representante do HGM e supervisora assistencial do Posto de Coleta de Leite Humano da unidade de saúde, a participação do hospital faz parte da rotina de integração da instituição. “A localização geográfica do HGM é favorável, estamos inseridos numa localidade com diversas aldeias, não poderíamos deixar de prestigiar esse povo que tanto tem a nos ensinar, pois nossa política de humanização nos serviços abrange a todos, onde acolhimento e respeito aos povos indígenas não são restritos, e sim algo permanente na rotina da nossa assistência. Trabalhar em um hospital que atende essa população é acolher, respeitar e promover sempre o melhor para um povo forte, rico em cultura, histórias e conhecimentos ancestrais”, concluiu.

O Hospital Geral de Mamanguape, com cerca de 500 profissionais, presta atendimento aos moradores dos municípios que compõem a região do Vale do Mamanguape: Rio Tinto, Marcação, Pedro Régis, Mamanguape, Baía da Traição, Capim, Cuité de Mamanguape, Curral de Cima, Itapororoca, Jacaraú e Mataraca.

Repórter PB

Destaques