Sousa/PB -
Brasília

Coronel do Exército é preso, no Aeroporto de Brasília, por suposta participação em “conspiração golpista”

Devido à viagem do oficial, a PF solicitou ao Exército Brasileiro que o coronel se apresentasse ao retornar ao país

Da Redação Repórter PB

11/02/2024 às 14:17

Imagem Coronel do Exercito, Bernardo Romão Correa Neto

Coronel do Exercito, Bernardo Romão Correa Neto ‧ Foto: redes sociais

Tamanho da fonte

Na madrugada deste domingo (11), a Polícia Federal (PF) efetuou a prisão do coronel Bernardo Romão Correa Neto ao desembarcar no Aeroporto de Brasília vindo dos Estados Unidos. Além da detenção, foram confiscados três passaportes, incluindo um diplomático, e um telefone celular pertencente ao militar.

Esta ação decorre de operações anteriores da PF, que na semana passada expediu 33 mandados judiciais, um dos quais destinado ao coronel Correa Neto. Entretanto, a execução do mandado foi impedida pela ausência do coronel, que estava em viagem. A autorização para estas operações partiu do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

Devido à viagem do oficial, a PF solicitou ao Exército Brasileiro que o coronel se apresentasse ao retornar ao país. Correa Neto, que já serviu como instrutor de cavalaria na renomada Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) por três anos, é reconhecido como um oficial respeitado entre os militares.

Investigações indicam que o coronel fazia parte de um grupo denominado “Núcleo Operacional de Apoio às Ações Golpistas”, responsável por organizar reuniões visando o planejamento e execução de estratégias para perpetuar manifestações em frente a quartéis do Exército. Isso incluía a mobilização, logística e financiamento de militares de forças especiais em Brasília.

Fonte: hora brasília

Ads 728x90

QR Code

Para ler no celular, basta apontar a câmera

Comentários

Aviso Legal: Qualquer texto publicado na internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste site ou de seus autores e é de responsabilidade dos leitores que publicam.