investigações

Imprensa Nacional noticia que Paraibana, presidente o centro de Pesquisa da Eletrobras é denunciada da Calvário

Aracilba foi secretária do governo Ricardo Coutinho no seu primeiro governo, é uma pessoa de confiança do ex-senador, Ney Suassuna

O Portal “O Atagonista” trouxe extensa matéria que revela nacionalmente o nome da paraibana, Aracilba Rocha, como denunciada no esquema de corrupção que envolver figurões da política, e o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho.

Aracilba foi secretária do governo Ricardo Coutinho no seu primeiro governo, é uma pessoa de confiança do ex-senador, Ney Suassuna que teria sido responsável pela “intermediação da Orcrim com vários operadores, agentes políticos e lobistas”.

Leia a matéria inteira

A engenheira Aracilba Alves da Rocha, diretora financeira do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel), está entre os denunciados pelo Ministério Público da Paraíba na Operação Calvário.

Aracilba é apontada como “pessoa de confiança” do ex-senador Ney Suassuna e teria sido responsável pela “intermediação da Orcrim com vários operadores, agentes políticos e lobistas”.

Ela também teria atuando como “relevante elo de ligação para o ingresso de Daniel Gomes e sua estrutura de OSS na empreitada criminosa”.

Para o MP, Aracilba Rocha “dolosamente integrou a Orcrim”.

“Com atuação principal no núcleo administrativo, sobretudo exercendo as atividades de angariar financiadores (sob a promessa de realização de contratos fraudulentos com o Estado da Paraíba), pavimentando suas atuações no tempo, de manter e receber os desvios de recursos públicos, por meio das organizações sociais, bem como de ocultar provas de atuação da mencionada empresa delinquente, quando necessário e ao comando de seu líder, Ricardo Coutinho”.

A engenheira tem negado participação no esquema e participou normalmente da reunião de fim de ano da diretoria executiva do Cepel, ocasião em que “elencou diversas atividades realizadas ao longo do ano, com foco na racionalização de custos, redução de não conformidades”.

Repórter PB

Destaques