Aulas Virtuais

Estudantes do Senai/PB relatam experiência do ensino remoto durante a pandemia

Para evitar a proliferação, empresas de todos os setores e até mesmo instituições de ensino precisaram adaptar suas estruturas para continuar oferecendo uma educação de qualidade de forma remota.

Após a Organização Mundial de Saúde declarar pandemia do novo coronavírus, o mundo teve que se readequar de uma hora para a outra, adotando medidas de prevenção contra o vírus. Para evitar a proliferação, empresas de todos os setores e até mesmo instituições de ensino precisaram adaptar suas estruturas para continuar oferecendo uma educação de qualidade de forma remota.

O SENAI/PB passou a adaptar plataformas que já existiam em suas práticas de ensino para que seus alunos não fossem prejudicados com a paralisação das aulas presenciais. A plataforma Meu Senai, por exemplo, que já era utilizada pela instituição na oferta de determinados cursos, passou a ser uma ferramenta muito mais presente na vida dos estudantes durante esse período.

No início a dificuldade para os alunos era reorganizar suas rotinas e se adaptar aos novos hábitos de estudos, criando uma disciplina de horários bem definidos, já que esse método requer concentração e responsabilidade do aluno. Assim, muitos estudantes criaram diversos métodos para conseguir se adaptar melhor e mais rápido ao ensino remoto.

“Foi um período desafiante para encarar a mudança de não estar em uma sala presencial e foi preciso muita disciplina e adaptação”, comentou a estudante do curso técnico de Assistente Administrativo da Unidade Odilon Ribeiro Coutinho, em João Pessoa, Beatriz Victória da Silva Ferreira, que considera o ensino remoto uma forma inovadora de ensino que a instituição proporciona.

Assim como Beatriz, a aluna do curso técnico de Assistente Administrativo da Unidade ORC, Maysa Michelly de Melo Brito, também criou métodos para gerenciar o tempo de realização das atividades, como por exemplo, estabelecer metas diárias e um cronograma semanal dos afazeres, assim ajudando na manutenção e organização da rotina. “Vivemos um período de readaptação e novas estratégias, não apenas na vida estudantil, mas também na profissional e pessoal. É preciso muita concentração para não atrasar as metas e objetivos de vida. Gerenciar o tempo é extremamente importante para realizar as atividades estabelecidas pelos professores, eu tenho utilizado algumas estratégias que ajudam na manutenção da rotina”, explicou.

Os professores tiveram papel fundamental nesse processo de adaptação, não só pelo ensino, mas porque estavam sempre prontos para ajudar. “Atenciosos, motivadores e prestativos, tirando nossas dúvidas e explicando de maneira prática e clara”, relata Beatriz Silva sobre os instrutores do SENAI/PB. Para a concluinte do curso Técnico em Administração da Unidade Stênio Lopes, em Campina Grande, Júlia Maria de Lima Arcanjo, esse apoio dos docentes também foi essencial. "Nós tivemos todo suporte da professora desde que iniciou a pandemia. Ela sempre se mostrou muito pronta a nos ajudar, inclusive fora do horário da aula, e isso foi fundamental para a gente conseguir se adaptar e inclusive finalizar o curso, já que realizamos as apresentações de TCC e a confecção do mesmo de maneira totalmente EaD", explicou.

As plataformas do SENAI e as outras ferramentas digitais também são consideradas pelos alunos como grandes auxiliares do aprendizado e da organização. O uso desses recursos, como o Meu Senai, Google Classroom, Google Meet e Estante Virtual do Senai, pois segundo eles, essas ferramentas vêm derrubando fronteiras e diminuindo distâncias entre professores e alunos.

Para Maysa Michelly, essas ferramentas também facilitam muito nas pesquisas, visto que a Estante Virtual, por exemplo, tem os assuntos necessários para cada disciplina. “É realmente inovador poder descobrir outros meios de estudo e comunicação”, disse ela.

Como essas ferramentas já eram utilizadas antes mesmo da pandemia, os alunos não tiveram dificuldade para se adaptar a elas, como explica Júlia Lima, estudante do curso Técnico em Administração, "A adaptação dos estudos na modalidade EaD não foi muito difícil, desde o início do curso nós fomos instruídos a realizar o envio das atividades de forma online, utilizando a plataforma do Google, então nós já tínhamos conhecimento do manuseio, de quais ferramentas utilizar, de como seria melhor para enviar, então nisso não tivemos dificuldade", afirmou Júlia.

Passados 100 dias da pandemia, os alunos do SENAI/PB, agora já adaptados ao método de ensino remoto, além da aprendizagem educacional, passaram por uma experiência de conhecimento muito maior com tudo isso, o amadurecimento profissional. Para Júlia Lima o ensino remoto ajudou a desenvolver o senso de responsabilidade. “Você passa a ter a consciência que precisa realizar as atividades, que precisa assistir à aula, mesmo estando no conforto da sua casa, mesmo com tantas distrações que pode ter", afirmou.

Segundo Beatriz Silva, além da responsabilidade, o método proporcionou amadurecimento e conquistas enriquecedoras para a formação profissional. “Consegui adquirir o senso de organização, de trabalho em equipe e melhora da minha oratória", garantiu.

Assim como Beatriz, Maysa e Júlia, tantos outros alunos passaram pela experiência do ensino remoto do SENAI/PB e têm algo a carregar na bagagem. O amadurecimento possibilitado a partir da situação foi uma conquista que será levada por toda a carreira profissional desses estudantes, seja aquele que iniciou o curso agora ou aquele que precisou escrever e apresentar o Trabalho de Conclusão de Curso à distância, todos tiveram o mesmo aprendizado.

 

Coordenação de Comunicação

Repórter PB

Destaques