Sessões Virtuais

Regularização Fundiária e os desafios da infraestrutura na Amazônia são temas de debate

Serão três sessões, todas abertas, on-line e ao vivo

Na próxima quarta-feira (23), os desafios da regularização fundiária e os gargalos da infraestrutura na Amazônia serão os temas da terceira rodada de conversas do Fórum Mundial Amazônia+21. A ocupação dos territórios e a produção de alimentos, a posse da terra, o que ainda é preciso fazer em telecomunicações, saneamento, logística e energia na região norteiam os debates. Serão três sessões, todas abertas, on-line e ao vivo.

A primeira, às 11h, vai tratar dos desafios e caminhos para a regularização fundiária e o desenvolvimento da Amazônia. Participam o Secretário Especial de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Luiz Nabhan Garcia, o professor titular do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Bastiaan Reydon, o ex-procurador do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) Petrus Abi-Abib, e o coordenador do Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS), André Lima. A sessão será mediada por Davi Bomtempo, gerente-executivo de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Acompanhe a transmissão

Às 14h30, a segunda sessão reúne o secretário de Transportes do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Thiago Caldeira, o consultor Claudio Frischtak, o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, o especialista em infraestrutura do Banco Interamericano de Desenvolvimento, Ernesto Flores, e o representante da Macrologística Olivier Girard para debater saneamento, logística e conectividade.

Na sequência, às 16h30, o tema é energia. O CEO da Energisa, Ricardo Botelho, o CEO da Usina Jirau, Edson Luiz da Silva, e o representante do Fórum de Meio Ambiente do Setor Elétrico (Fmase), Marcelo Morares, falam sobre a matriz energética e energia limpa na Amazônia Legal. Os encontros serão mediados por Marcelo Thomé de Almeida, coordenador do Fórum e presidente da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (FIERO) e da Agência de Desenvolvimento de Porto Velho.

Acompanhe as sessões na parte da tarde

Soluções para o desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida

O Fórum Amazônia+21 é uma iniciativa para mapear perspectivas e buscar soluções para temas o desenvolvimento da região e melhoria da qualidade de vida dos mais de 20 milhões de cidadãos que vivem na Amazônia Legal. O programa é uma realização da FIERO, Agência de Desenvolvimento de Porto Velho e Prefeitura de Porto Velho, com apoio da CNI e do Governo do Estado de Rondônia.

“Criamos um espaço de troca de ideias, de encontros dos contraditórios para buscarmos soluções juntos. Vamos sair da opinião e juntar o setor produtivo, a pesquisa e a ciência, os saberes da população amazônica para encontramos os melhores caminhos para a região e para o Brasil”, explica Marcelo Thomé, coordenador do Fórum.

Até novembro, outros encontros virtuais serão realizados como parte dos preparativos para o Fórum Amazônia+21, que ocorrerá de 4 a 6 de novembro deste ano. A iniciativa tem o intuito de estimular debates sobre os desafios e as soluções para a Amazônia a partir de quatro eixos temáticos: negócios sustentáveis, cultura, financiamento dos programas e ciência, tecnologia e inovação.

Agência CNI de Notícias

Repórter PB

Destaques