são joão do rio do peixe

TCE aponta despesas não comprovadas de R$ 120 mil na ex-gestão da Câmara de Vereadores em São João do Rio do Peixe

Todos índices foram combatidos na defesa feita pelo ex-gestor, Carlos Sena de Andrade, porém o último da despesa de R$ 120.036,96 realizada ficou sem comprovação

Relatório prévio das prestação de contas do ex-presidente da Câmara de Vereadores do Município de São João do Rio do Peixe, referente ao exercício de 2020, aponta alguns inconformidades.

Entre as irregularidades apontadas na Gestão do Vereador, Carlos Sena de Andrade:


- Balanço Patrimonial erroneamente elaborado. 

- Deixou de  ser  registrado  no  Balanço  Patrimonial  o  saldo  para  o  exercício  seguinte,  referente  a  depósitos,  contabilizado  no  demonstrativo  da  Dívida Flutuante – Anexo 17, fls. 171 no montante de R$ 4.155,20.

- Foi registrado indevidamente demais obrigações a curto prazo  no  passivo  circulante  do  Balanço  Patrimonial  –  Anexo  14,  fls.  187/192, com valor negativo  de R$ 1.733,88.
- Despesas realizadas sem licitação, no montante de R$ 120.036,96.

Todos índices foram combatidos na defesa feita pelo ex-gestor, Carlos Sena de Andrade, porém o último da despesa de R$ 120.036,96 realizada ficou sem comprovação.

O TCE intimou o ex-presidente, Carlos Sena de Andrade para apresenta, querendo, no prazo regimental de 15 (quinze) dias, se pronunciar acerca das falhas apontadas pela Equipe Técnica em seu Relatório.

Repórter PB

Destaques