Unidade Hospitalar

Hospital de Trauma de Campina Grande realiza ações da campanha Setembro Amarelo

De acordo com dados da unidade de saúde, 416 pessoas tentaram o suicídio de janeiro a agosto de 2019 e foram atendidas no hospital

O Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande realiza  diversas atividades voltadas para a campanha Setembro Amarelo, que marca o mês dedicado à prevenção ao suicídio.


De acordo com dados da unidade de saúde, 416 pessoas tentaram o suicídio de janeiro a agosto de 2019 e foram atendidas no hospital. No mesmo período deste ano, foram registrados 602 casos. Apresentando assim aumento de 44,71%. A maioria dos pacientes tinha entre 18 e 39 anos.

De acordo com o Ministério da Saúde, entre os fatores de risco associados com o suicídio estão transtornos mentais, como depressão, alcoolismo, esquizofrenia; questões sociais, como isolamento social, desemprego, migrantes; questões psicológicas, como perdas recentes, dinâmica familiar e condições clínicas incapacitantes, como lesões desfigurantes, dor crônica e câncer.

Segundo a assistente social do Trauma-CG, Mairan Agra, é importante dar visibilidade aos números para que tenhamos materialidade dos dados que possibilitem uma política pública voltada ao atendimento mais eficaz na prevenção ao suicídio.

Mairan ainda reiterou a importância de as pessoas debaterem a temática suicídio sem preconceitos ou julgamentos. “Ressaltamos que esses números apresentados pelo Trauma-CG refletem o contexto da pandemia com o aumento dos casos a partir de 2020. Neste sentido, estamos construindo um protocolo de atendimento de prevenção ao suicídio junto à equipe interdisciplinar”.

Para a coordenadora da Saúde Mental do Trabalhador do Hospital de Trauma de Campina Grande, a psicóloga Márcia Candelária, também existe uma demanda de profissionais de saúde em sofrimento psíquico em virtude disso as ações vêm sendo desenvolvidas no acolhimento aos colaboradores através de apoio psicológico e psiquiátrico. “Essa realidade apresentada pelos dados da unidade de saúde inclui essa demanda interna, uma vez que as questões relacionadas a ideação suicida envolvem muitos fatores tais como: a relação com o trabalho, com a família e com os conflitos internos”, afirmou ela.

“Neste mês de setembro, a equipe de saúde mental do trabalhador do Trauma-CG, em parceria com o setor da saúde do trabalhador e de recursos humanos, vem desenvolvendo uma campanha com o intuito de melhorar os atendimentos em sentido global, estamos adotando o uso do "Termômetro das Emoções", chegando a todos os funcionários uma urna para coletar opiniões dos trabalhadores, de cada setor, sobre a relação de trabalho estabelecida”, destacou Márcia.

As ações da campanha também envolvem atividades de sensibilização no refeitório, treinamento sobre a prevenção ao suicídio junto à equipe no auditório, Live com profissionais que atuam com a temática, entre outras iniciativas.

Repórter PB

Destaques