Encontro

Consórcio Nordeste: Paraíba discute alternativas para o SUS em encontro regional

Este primeiro encontro é promovido pelo Consórcio Nordeste e o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

A experiência da Paraíba e as transformações do SUS no estado foram apresentadas nesta quinta-feira (7) no I Encontro Regional de Saúde Nordeste, que discute o aperfeiçoamento e o compartilhamento de experiências positivas na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS). Este primeiro encontro é promovido pelo Consórcio Nordeste e o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). A abertura do evento, que aconteceu na manhã desta quinta-feira (7), na Escola Pública de Saúde da Bahia, em Salvador, incluiu o debate do cenário fiscal e formas de financiamento que ajudem a consolidar o setor. Secretários de Saúde dos estados do Nordeste, gestores e especialistas da área de saúde participam do encontro.

O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, foi um dos debatedores do evento quando relatou a experiência da Paraíba e as transformações do SUS no estado, que hoje registra grandes avanços nos serviços de alta complexidade. O secretário também destacou a importância da participação da Paraíba, quando foi possível conhecer a aplicação de soluções para problemas comuns, como a experiência da Bahia nos consórcios interfederativos. "Certamente iremos adotar medidas semelhantes dentro das necessidades de saúde da Paraíba", observou.

O presidente do Conass e secretário de Saúde do Pará, Alberto Beltrame, pontuou a importância da parceria do Consórcio Nordeste. “O Conass está presente nesse encontro para apoiar a iniciativa do Consórcio Nordeste e ressaltar a importância dessa forma de cooperação entre os estados para o aprimoramento da governança e da gestão do SUS. Com isso, é possível a adoção de medidas práticas, como por exemplo a compra de medicamentos de forma consorciada pelos nove estados do Nordeste, que permitiu uma redução média de 33% no custo desses medicamentos. O compartilhamento de experiências e informações ajuda a melhorar a atenção à saúde para o cidadão”.

Durante os dois dias de programação, participam representantes de 17 estados. A programação contempla discussões sobre o modelo de saúde integral do SUS, propostas para melhoria de gestão e reorganização das redes de atenção à saúde para estruturação de redes integradas na região Nordeste além da situação fiscal e estratégias para o financiamento setorial adequado da atenção primária e da média complexidade no Nordeste.

Repórter PB

Destaques