Campanha

Hemocentro realiza mobilização para incentivar doação de medula óssea

A diretora-geral do Hemocentro da Paraíba, Luciana Vieira, destaca que esse é um tema que nunca pode ficar esquecido.

A partir desta quinta-feira (19) até o próximo sábado (21), o Hemocentro da Paraíba realiza ações alusivas ao Dia Mundial do Doador de Medula Óssea, celebrado no dia 21 de setembro. Com o objetivo de sensibilizar jovens e adultos para a importância da doação, a campanha deste ano tem como lema “Ilumine a Vida de Alguém, Seja um Doador de Medula Óssea”.

A diretora-geral do Hemocentro da Paraíba, Luciana Vieira, destaca que esse é um tema que nunca pode ficar esquecido. “Muitos pacientes precisam manter a esperança e dependem de um doador de medula óssea para que possam se reabilitar. A chance de encontrar um doador compatível fora do núcleo familiar é de um para cada 100 mil”, afirmou.

A coordenadora do Laboratório de Biologia Molecular do Hemocentro, Jussara Lacerda, reforça que a mobilização pretende dar visibilidade ao tema da doação de medula óssea, promovendo não apenas o cadastramento de novos doadores, mas também a conscientização dos já cadastrados sobre a importância de manter seus dados atualizados.

A abertura das atividades será, às 8h30, desta quinta-feira, no auditório do Centro de Ciências Médicas (CCM) da Universidade Federal da Paraíba, com realização de palestras e cadastro de medula óssea.
A coordenadora do Laboratório de Biologia Molecular do Hemocentro, Jussara Lacerda, vai apresentar um panorama sobre o cadastramento de doadores na Paraíba, no Brasil e no Mundo. Em seguida, o professor de Hematologia e especialista em Transplante de Medula Óssea (TMO), Luis Botelho, vai explanar sobre a inclusão da Paraíba no transplante de medula óssea e os benefícios de sua realização no estado.

Doadores e pacientes de transplante de medula óssea também vão participar do evento, relatando suas experiências e desafios.

A parte festiva ficará com a cantora Lenybergman Galvão Mariel que voluntariamente fará uma breve apresentação musical, abrilhantando o evento.
Quem estiver na UFPB, poderá aproveitar a oportunidade para fazer o cadastro de doador de medula óssea. Das 8h30 até as 17h, a unidade móvel do Hemocentro estará no CCM com uma equipe para o cadastro.

Já na sexta-feira (20), a mobilização será no Hemocentro onde o cadastramento de doadores será realizado e haverá uma recepção especial aos candidatos.

No sábado (21), a ação será na orla de João Pessoa, com a realização de uma panfletagem, das 6h às 8h, no Busto de Tamandaré. Só neste ano, 33 pacientes com indicação para transplante de medula óssea foram identificados na Paraíba.

CADASTRO

Atualmente, a Paraíba tem mais de 73 mil pessoas cadastradas no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), sendo que 5.017 cadastros foram realizados de janeiro a setembro deste ano. Em 2018, foram efetuados 5.859 cadastros.
Já em se tratando de encontrar um doador compatível, este ano, o Hemocentro encaminhou 40 possíveis doadores, sendo 25 para pacientes residentes no país e 15 para pessoas que estão fora do Brasil.

Se você ainda não é doador, não deixe de procurar o banco de sangue. “Vá ao Hemocentro de João Pessoa, o Regional de Campina Grande ou os Hemonúcleos e faça o seu cadastro. É um gesto voluntário, rápido e grandioso para um procedimento simples, que não tem preço”, incentiva a coordenadora do Laboratório de Biologia Molecular, Jussara Lacerda.

No Hemocentro, os interessados apresentam o documento de identidade, preenchem uma ficha com informações pessoais e assinam um termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE). Em seguida, na sala de coleta é retirada uma pequena quantidade de sangue (5ml) do candidato a doador para o exame de histocompatibilidade (HLA). Os dados farão parte do Registro Nacional de Doador de Medula Óssea (Redome) e serão cruzados com as informações genéticas de pacientes.

Repórter PB

Destaques