Doenças

Pacientes têm dificuldades de seguir tratamento

70% dos usuários com hipertensão, diabetes ou dislipidemias tem dificuldades para controlar suas doenças

Uma boa parcela dos pacientes enfrenta obstáculos para seguir corretamente o tratamento medicamentoso indicado pelo especialista. Uma pesquisa do Ministério da Saúde aponta que cerca de 70% dos usuários com hipertensão, diabetes ou dislipidemias têm dificuldades para controlar suas doenças. Um outro levantamento do mesmo órgão federal revela que 82% dos pacientes que utilizam cinco ou mais remédios de uso contínuo estavam fazendo o tratamento de forma incorreta ou apresentavam baixa adesão durante o estudo.

Uma série de motivos pode levar pacientes portadores de doenças crônicas, identificadas ou não, a não seguir adequadamente as prescrições médicas. Algumas dessas enfermidades, por exemplo, não provocam sintomas, principalmente no seu início, deixando a percepção de que não é necessário nenhum tratamento. “Os pacientes tendem a tomar o medicamento somente quando possuem algum sintoma. No caso da pressão alta, quando sentem dor de cabeça, náuseas ou se sente ‘nervoso’. Os pacientes também param de tomar o medicamento quando a pressão, glicemia e colesterol estão controlados”, explica a farmacêutica Bruna De Vivo, gerente da Unidade de Negócios – Rede Credenciada da ePharma.

Outra dificuldade é mudar hábitos alimentares como restrição de sal, açúcar, gordura, além de perder peso. “Os pacientes não aceitam que têm que tomar o medicamento para o resto da vida. Os efeitos adversos de alguns deles como diarreia, tosse e disfunção erétil também dificultam a adesão”, explica Bruna.

Por isso, é fundamental que tanto o paciente quanto a família sejam assistidos por profissionais de saúde, preferencialmente uma equipe multidisciplinar (médico, farmacêutico, enfermeira, nutricionista). “Dessa maneira, é possível que todos entendam e aceitem a existência de uma doença crônica, que vai precisar de tratamento contínuo, sem que haja interrupções. Além disso, é importante que todos conheçam as consequências de sua evolução e, assim, deem a devida importância a adesão de seu tratamento e recebam um acompanhamento adequado”, conclui a farmacêutica.

A ePharma

Referência em gerenciamento de benefícios farmacêuticos no Brasil desde 1999, a ePharma desenvolve soluções inovadoras para acesso e adesão a medicamentos oferecendo gestão e orientação especializada. Inovação, integração e cuidado em saúde são os pilares que sustentam a estratégia da companhia para atendimento aos seus clientes.

A ePharma está conectada a mais de 26 mil farmácias em mais de 2.800 municípios em todo o Brasil. São mais de 22 milhões de usuários atendidos por ano em planos de medicamentos. Cerca de 100.000 unidades de medicamentos são dispensadas diariamente por nossos autorizadores. A empresa possui ainda uma Rede de Provedores que realiza mais de 8 mil procedimentos por mês em mais de 1,4 mil clínicas e laboratórios credenciados. Além disso, 3.500 pacientes são monitorados por mês em PSPs (Programas de Suporte a Pacientes) de diversas corporações. A empresa atende 200 clientes corporativos, 18 indústrias farmacêuticas e 5 das principais operadoras de saúde no país.

Repórter PB

Comentários

Aviso legal: Todo e qualquer texto publicado na internet através do Repórter PB , não reflete a opinião deste site ou de seus autores e são de inteira responsabilidade dos leitores que publicarem.

Destaques