Sousa/PB -
Balanço

Em cinco anos a Energisa registrou mais de 3000 abalroamentos em postes na Paraíba

Empresa investe em tecnologia para agilizar o processo de troca de postes sem interrupção do fornecimento de energia.

Da Redação Repórter PB

28/01/2022 às 18:12

Ads 970x250
Imagem

Tamanho da fonte

Em cinco anos, foram contabilizados 3057 acidentes com batidas em postes na Paraíba. Apenas em dezembro de 2021 e na primeira quinzena de janeiro deste ano, a Energisa já contabilizou 90 acidentes com abalroamento em postes. Durante o verão e nos meses de férias, especialmente em janeiro, além de festividades de fim de ano e Carnaval, esse tipo de acidente aumenta bastante.


“Nessa época, os cuidados do motorista precisam ser redobrados, estando mais atento aos riscos e atuando preventivamente. Para isso, valem aqueles conselhos básicos: não dirigir após beber, respeitar os limites de velocidade, não usar celular enquanto dirige e manter uma distância segura em relação ao veículo da frente. É muito importante adotar uma atitude mais segura no trânsito, seja quando estiver como pedestre, como condutor ou como ciclista”, reforça o coordenador de Saúde e Segurança da Energisa, Heitor Galdino.

Para garantir a continuidade do fornecimento de energia de forma rotineira e também quando à necessidade de substituição de postes, a Energisa tem investido em diversas práticas e tecnologias. Uma delas é a instalação de religadores automáticos, incluindo o sistema Self Healing, que permitem a recomposição inteligente do sistema em até 60 segundos após a identificação da ocorrência, isolando o problema causado pelo abalroamento.

“Também é possível atuar de forma remota, isolando os defeitos de forma telecomandada. O procedimento é realizado pelos técnicos da empresa que estão no Centro de Operação e que, com o uso da tecnologia, conseguem fazer as transferências das cargas de remotamente, diminuindo o tempo de indisponibilidade de energia para os clientes. A transferência pode ser tão rápida que o cliente nem percebe a ocorrência. O investimento em equipamentos automatizados agrega flexibilidade e agilidade, melhorando a qualidade da energia elétrica, mantendo o fornecimento de energia durante as manobras”, explica a gerente de Construção e Manutenção da Energisa, Danielly Formiga.

Outras técnicas e recursos também são utilizados, tais como a técnica de “Manutenção em Linha Viva”, que utiliza veículos com cestos aéreos e equipamentos isolados, além de profissionais com treinamento especializado para atuar com a rede elétrica energizada, de forma segura e sem interrupção do fornecimento de energia. Há ainda “mega jumper”, um reboque equipado com cabo blindado e isolado eletricamente, que cria um circuito temporário na rede e permite que se isole um determinado trecho para manutenção do sistema, sem necessidade de desligamentos, evitando que os clientes fiquem sem energia.

A gerente alerta, no entanto, que em alguns casos, tais recursos não podem ser utilizados, dependendo da configuração da rede e das condições dos postes atingidos.  “Existem casos em que o dano à rede é tão grave que é necessário trocar mais de um poste. Mesmo com nossa tecnologia para minimizar a quantidade de clientes atingidos, o fornecimento da região mais próxima da ocorrência pode ficar comprometido durante as manobras da equipe”, explica Danielly.

Consequências

Com base nos artigos 186 e 927 do Código Civil, no caso de abalroamento em postes, o motorista que provocou o acidente deve pagar pelos danos causados. Após o ocorrido, uma equipe da Energisa entra em contato com o responsável para que o poste, os equipamentos e o serviço sejam ressarcidos. O valor pode ser negociado e pago parcelado ou à vista.

Outro aspecto importante é o de segurança. Com o impacto da batida, pode haver ainda o risco de choque elétrico tanto para o acidentado como para quem está nas proximidades devido a possibilidade de rompimento de cabos de energia. Por isso, a Energisa orienta que, se possível, os ocupantes do veículo envolvido no acidente esperem o socorro/atendimento dentro do carro, sem tocar o chão, partes metálicas e cabos, e esperar uma equipe da concessionária chegar ao local e realizar os procedimentos necessários com segurança. Quem passar perto da colisão deve manter distância e avisar imediatamente a Energisa por meio do 0800 083 0196.

Fonte: Repórter PB

Ads 728x90

QR Code

Para ler no celular, basta apontar a câmera

Comentários

Aviso Legal: Qualquer texto publicado na internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste site ou de seus autores e é de responsabilidade dos leitores que publicam.