Desenvolvimento

Paraíba é 3° maior produtor de camarão do País; João Pessoa e Santa Rita lideram produção

Com 5,3 mil toneladas, o estado teve a terceira maior produção do país. Ficando atrás, apenas do Rio Grande do Norte com 21,9 mil toneladas e Ceará com 20,9 mil toneladas.

A Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou que em um ano – de 2019 para 2020 – a produção de camarão na Paraíba cresceu em 21,6%. Com 5,3 mil toneladas, o estado teve a terceira maior produção do país. Ficando atrás, apenas do Rio Grande do Norte com 21,9 mil toneladas e Ceará com 20,9 mil toneladas.


Para o deputado estadual Jutay Meneses (Republicanos), que tem em seu mandato pautas voltadas para o desenvolvimento da pesca na Paraíba, os números são uma conquista, mas poderiam ser melhores se os pescadores tivessem mais incentivos, como linhas de microcrédito e facilidade na venda direta.

“É gratificante ver que nosso estado ocupa a posição de terceiro maior produtor de camarão do país. Porém, isso não é suficiente para reconhecermos que muitos profissionais da pesca ainda enfrentam grandes desafios. Por isso, acredito que devemos seguir lutando por melhorias para execução do trabalho desses produtores que contribuem significativamente para o desenvolvimento e a economia paraibana”, destacou.

Jutay relata que recentemente esteve no Rio Grande do Norte e conheceu um programa de microcrédito com linha exclusiva para pescadores artesanais e agricultores familiares e que pode ser adaptado à realidade da Paraíba. “Além de estarmos garantindo financiamento para os pescadores estaremos também movimentando a economia do nosso estado, gerando emprego, renda, proporcionando desenvolvimento e fomentando ainda mais a prática”, defendeu o Republicano.

Entre os municípios paraibanos que tiveram as maiores produções no ano de 2020 estão: João Pessoa (860 toneladas), Santa Rita (790 toneladas), Itatuba e Itabaiana (ambos com 500 toneladas); São Miguel de Taipu (400 toneladas) e Salgado de São Félix (350 toneladas). Totalizando uma produção de R$ 102,3 milhões e ocupando, nesse quesito, o terceiro maior do Brasil. “Temos muito que comemorar, mas, enquanto parlamentar, acredito que temos muito mais a fazer para que o nosso estado se destaque cada vez mais e nossos produtores sejam valorizados pelo trabalho de excelência que executam”, frisou o Republicano.

Produção de Peixes – A PPM apontou ainda dados sobre a produção de peixes na Paraíba, que ocupou o 5º menor volume do País, com aproximadamente 2,7 mil toneladas. Mesmo sendo o quinto menor volume do Brasil, foi possível observar um aumento de 15% frente a 2019 e de 181% em relação aos números observados em 2013. “Precisamos buscar alternativas que contribuam para um acréscimo da produção de peixes em nosso estado. Nesse sentido, ainda esta semana estive em Natal conhecendo um programa de microcrédito para pescadores e agricultores que surge, justamente, no intuito de contribuir para uma maior produção”, pontuou Jutay.

A pesquisa do IBGE identificou ainda que a produção de peixe no estado da Paraíba resultou em R$ 23,4 milhões. Sendo a tilápia o principal produto da piscicultura paraibana, apresentando 2,7 mil toneladas. Em seguida está a produção de tambaqui (11,4 toneladas) e o tucunaré (1,2 toneladas).

Repórter PB

Destaques