educação

Júnior Araújo cobra da bancada federal, e do MEC adiamento do ENEM devido a pandemia

Segundo o parlamentar, nesse momento, existe um número muito considerável de evasão escolar, principalmente na rede pública de ensino,

O deputado Júnior Araújo (Avante) voltou a cobrar nesta quarta-feira (7), durante sessão remota na Assembleia Legislativa, o adiamento das provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) na Paraíba e, consequentemente, em todos os estados brasileiros para evitar aglomerações e a propagação da Covid-19.

Júnior disse que já encaminhou ofício ao Ministério da Educação alertando sobre o quadro atual da pandemia na Paraíba e solicitando o adiamento do processo seletivo, bem como cobrou da bancada federal a interlocução, junto ao governo federal, para que providências sejam tomadas.


Segundo o parlamentar, nesse momento, existe um número muito considerável de evasão escolar, principalmente na rede pública de ensino, e isso causa uma certa desigualdade na concorrência entre os estudantes de escolas públicas e privadas. “Não é correto, não é justo que alunos que têm mais condições financeiras, com apoio escolar, toda a estrutura necessária de educação, concorra com jovens, por exemplo, da zona rural, de cidades mais pobres, que estão fora das salas de aulas”, argumentou.


As provas seriam aplicadas nos dias 11 e 18 de outubro deste ano, digitalmente, e 1º e 8 de novembro, na forma tradicional em papel. Mas por conta da pandemia, as datas foram remarcadas para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021 e na versão digital nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.  


Apesar das mudanças nas datas, o parlamentar paraibano entende que o quadro da doença ainda é muito complicado e ainda seria risco realizar um evento tão grande como esse, envolvendo estudantes, funcionários e colaboradores que dão suporte a organização do certame.  

Repórter PB

Destaques