Evento

Projeto da Escola Daura Santiago é premiado no VII Talento Científico Jovem da UFPB

O VII Talento Científico Jovem contou com a participação de 25 escolas públicas e privadas de educação básica, nos três dias de evento.

A Escola Cidadã Integral Técnica Daura Santiago, do bairro do José Américo, em João Pessoa, foi premiada com o projeto “Nas ondas do Daura – Projeto de Rádio na Escola”, durante o VII Talento Científico Jovem, evento realizado na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), no campus I, da Capital.

O projeto foi apresentado pelas alunas do 8º ano do ensino fundamental, Larissa Raiane Ferreira da Silva e Eduarda Soares Valeriano, sob a coordenação e orientação da professora de Sociologia, Acsia Gregório. A professora implantou a Rádio Escola “Nas Ondas do Daura” no início deste ano, com ajuda de alunos, funcionários e o apoio da direção da escola.

O VII Talento Científico Jovem contou com a participação de 25 escolas públicas e privadas de educação básica, nos três dias de evento. Um dos integrantes da Comissão Organizadora do VII Talento Científico Jovem, Elder Henrique Santana, elogiou o nível dos trabalhos apresentados na edição deste ano.

“Tivemos 81 trabalhos expostos de alunos dos ensinos Fundamental II, médio e do técnico de escolas públicas e privadas da Paraíba e dos estados vizinhos como Pernambuco e Rio Grande do Norte. Avaliei que este ano os professores buscaram trazer trabalhos mais significativos e que tiveram impacto na escola ou na comunidade local para o evento”, destacou.

Honramos a participação da escola – Entusiasmada pela primeira participação em evento científico, a aluna Larissa Raiane Ferreira da Silva ficou feliz em receber a premiação diante do número de escolas e de projetos de pesquisas apresentados que estavam concorrendo. “Participar pela primeira vez de um evento científico e, ao mesmo tempo, ter sido contemplada com esse prêmio foi algo surpreendente, pois havia dezenas de pesquisas e fomos o único projeto da Escola Daura Santiago inscrito. Além de honrarmos a participação da escola no evento, fizemos a primeira apresentação externa do trabalho da Rádio Escola. Ganhar esse prêmio me deu mais estímulo em participar de novas edições do Talento Jovem Cientista”, comentou.

Importância para a formação - Já a outra aluna do 8º ano do ensino fundamental, Eduarda Soares Valeriano, afirmou que o projeto é “de grande importância para a minha formação e aprendizado. A rádio tem ajudado a desenvolver nossas habilidades de fala, de escrita e até de Física, pois estudamos as ondas sonoras. Quero estimular outros colegas a participarem desse evento no próximo ano, pois é importante para o nosso crescimento enquanto estudante de escola pública”, apontou.

Desenvolvimento de habilidades e da interdisciplinaridade - Segundo a coordenadora do projeto, a professora Acsia Lino de Alencar Gregório, a montagem da Rádio Escola foi um desafio para a comunidade escolar, mas tem trazido uma série de ganhos na área pedagógica, sendo uma delas trabalhar a interdisciplinaridade de forma mais prática com os alunos.

“O projeto da Rádio Escola tem desempenhado um papel importante na construção e no desenvolvimento de habilidade e dos gêneros oral, textual e da comunicação, além de trabalhar a autoestima de muitos alunos e o exercício de seu protagonismo. O projeto também teve um papel importante de resgatar a cultura do rádio entre adolescentes e jovens, imersos na geração net e digital do século XXI, como uma mídia com potencial educativo. Enfim, a Rádio Escola se transformou em mais um canal educativo e pedagógico da escola no processo de ensino-aprendizagem, usando a música, as ações e os eventos da escola como geração de conteúdo radiofônico e comunicação para a comunidade escolar”, frisou.

O diretor geral da Escola Cidadã Integral Técnica Daura Santiago, André Souza, considerou “o prêmio muito importante para a escola e também para a própria comunidade escolar, pois poderá estimular mais alunos a participarem do evento nas próximas edições. O prêmio refletiu também a dedicação e o esforço da professora Acsia, que liderou alunos do ensino fundamental para implantarem essa rádio, que tem sido um espaço pedagógico da Escola. Em menos de um ano de existência desse projeto, tivemos retorno e repercussão na mídia e em outras escolas integrais do Estado, que buscaram saber informações de como montar a rádio em suas unidades. Enfim, o projeto Rádio Escola fez parte das Premiações da Escola de Valor e também do Mestres da Educação”, elogiou.

Segundo os professores do Departamento de Biologia Molecular da UFPB, Darlene Camati e Clayton Zambeli, organizadores do evento, o objetivo da exposição é estimular o interesse por áreas das ciências e das tecnologias, a partir da abordagem do conteúdo visto em sala de aula sob o ponto de vista da investigação científica.

Além disso, melhorar a qualidade da educação nas escolas de João Pessoa e da Paraíba, fomentando a produção de conhecimento e o desenvolvimento de novas tecnologias no espaço escolar. Para Zambeli, “a feira aproxima comunidades e escolas da UFPB, promovendo uma interação direta”, acrescentou.

Repórter PB

Destaques