Encontro

SESI Museu Digital é apresentado como inspiração para o Museu da Vacina em São Paulo

A experiência do SESI Museu Digital deverá inspirar o projeto do Museu da Vacina do Instituto Butantan, em fase de execução e com inauguração prevista para 2022.

Em meio às comemorações dos quatro anos de criação e da ampliação do acervo do Museu Digital de Campina Grande, o empreendimento histórico e cultural projetado e estruturado pelo SESI da Paraíba, foi apresentado ontem (24), aos membros da diretoria do Instituto Butantan em São Paulo, que em breve deverá inaugurar o Museu da Vacina. 


A Superintendente de Relações Públicas da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba que também responde pela gerência do SESI Museu Digital de Campina Grande, Katarina Leite, apresentou o projeto em detalhes desde a sua idealização até os dias atuais, e falou da expertise do SESI da Paraíba na implantação de recursos midiáticos, tecnológicos e sensoriais do museu. 

O encontro atendeu a um convite do Diretor Executivo da Fundação Butantan, Rui Curi, e foi motivado pela repercussão do Museu Digital como instrumento inovador de Campina Grande, cidade que agora ostenta o título de “Cidade Criativa da Unesco” na categoria Artes Midiáticas. 

A experiência do SESI Museu Digital deverá inspirar o projeto do Museu da Vacina do Instituto Butantan, em fase de execução e com inauguração prevista para 2022. O referido museu vai abrigar exposições interativas e históricas, oferecer atividades complementares e promover palestras com o objetivo de incentivar o interesse pela ciência e ampliar o conhecimento da população sobre a importância da vacinação.

O Museu de Vacina se soma aos museus Biológico, de Microbiologia, Histórico e de Saúde Pública Emílio Ribas como parte da oferta de espaços voltados à divulgação científica abertos ao público do Butantan.

“Para nós foi uma experiência enriquecedora interagir com um instituto de pesquisa de tamanha importância como o Instituto Butantan. Nos colocamos a disposição deles e estaremos prontos para contribuir no que for preciso com a implantação do Museu da Vacina que deverá ter notória relevância no país”, disse Katarina Leite, superintendente de Relações Públicas da FIEP.  


Por Coordenação de Comunicação

Repórter PB

Destaques