Projeto

Biblioteca Volante realiza primeira ação cultural no Centro Socioeducativo

O projeto desenvolvido pela professora de língua portuguesa Inglith Conceição envolve diferentes práticas

O projeto Biblioteca Volante da Escola Cidadã Integral Socioeducativa Almirante Saldanha, anexo do Centro Socioeducativo Edson Mota, realizou sua primeira ação cultural, na manhã da segunda-feira (11), no auditório do CSE. Foi um Café Literário, que reuniu escola, unidade socioeducativa e representantes da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida” (Fundac) para mostrar um pouco do trabalho desenvolvido pelos adolescentes por meio da leitura.


Segundo Rute Vieira, coordenadora pedagógica no CSE, o principal objetivo da biblioteca itinerante é apoiar o incentivo à leitura dos alunos que fazem a Escola Cidadã Integral Socioeducativa, considerando sua contribuição para uma boa escrita, além de ambos serem base para uma educação de qualidade e desenvolvimento da consciência crítica de cada estudante mostrar seu protagonismo. “Através do empréstimo de livros da Biblioteca Volante, vem sendo possível desenvolver e promover o acesso ao conhecimento disponível nas obras literárias e o domínio crítico da linguagem entre os alunos”, acrescentou. 

O projeto desenvolvido pela professora de língua portuguesa Inglith Conceição envolve diferentes práticas, como é o caso da pizza literária, que busca fortalecer a cultura de leitura e escrita e ensina o uso coletivo de bens públicos (neste caso os livros), contribuindo para o desenvolvimento de habilidades socioemocionais, como a solidariedade e a cooperação.

“A Biblioteca Volante vem sendo pensada desde o ano passado. Só esse ano conseguimos a doação de dois carrinhos de feira e lançamos a campanha “Doe viagens, doe livros!”, para arrecadação de livros paradidáticos. Como é um ano cultural de José Lins do Rêgo, a Escola trabalhou dentro de sala de aula o livro Menino do Engenho e a biografia do autor e produziram uma pizza com oito fatias onde cada uma representava um item solicitado. Os professores do segmento elegeram a melhor produção e o trabalho mais caprichado e original, atendendo os critérios das fatias, vai receber uma pizza”, explicou a professora Inglith.

Segundo Davi Lira, diretor do CSE, ações como o Café Literário proporcionam aos socioeducandos momentos divertidos, prazerosos e de muito conhecimento através da leitura. Estimula o potencial de cada adolescente, desenvolvendo o vocabulário, a escrita e a capacidade de poder refletir sobre a mudança de vida.

Para Waleska Ramalho, presidente da Fundac, o Café Literário é fruto do protagonismo da Escola Cidadã Integral Socioeducativa, especialmente os que fazem a escola nesse grande desafio de estimular a leitura dos socioeducandos. “Não teria como a Fundac não apoiar e incentivar ações como esta, onde a Escola, através do protagonismo dos professores, vem levando a leitura para os adolescentes do CSE”, disse. 

“Concluímos a ação com grande alegria por perceber que a nossa função está sendo materializada através de brilhantes projetos que a Escola vem desenvolvendo no CSE. Meu agradecimento à Secretaria da Educação, à direção da Escola e professores por mais essa realização”, finalizou a presidente.

A ocasião contou com o depoimento do adolescente A.M., que lembrou o esforço da Escola em proporcionar o prazer da leitura aos alunos do CSE. “Aqui aprendi o que não consegui lá fora, ler e escrever, através da dedicação das professoras Joelma e Raquel. Hoje eu posso pegar um livro, olhar para ele, ler e entender o que está dizendo, o que eu não fazia antes. Eu tinha muita vontade de aprender, mas não conseguia e tenho muito orgulho disso. Agradeço à Escola por tudo que fizeram por mim”, relatou.

Além da presidente da Fundac, Waleska Ramalho; direção da Unidade Davi e Waldir; coordenadora pedagógica, Rute Vieira; professores da Escola, alunos do CSE e agentes socioeducativos, participaram ainda do Café Literário, a diretoria técnica, Débora Raquel, o coordenador de Educação, Rafael Honorato, e o coordenador de Segurança da Fundac, capitão Jamerson Abílio de Souza, entre outros.

Repórter PB

Destaques