Racha no Grupo Gadelha: Falcão, ou Andrezão, ou Léo ou Gervásio

A questão é a hegemonia familiar que demostra não haver consenso para as candidaturas postas neste projeto para 2022

Escancarou de público uma cizânia dentro do Grupo Gadelha, após anúncio da pré-candidatura a Deputado Federal de Leonardo Gadelha, do ex-prefeito de Sousa, André Gadelha para Deputado Estadual no começo da semana.


A questão é a hegemonia familiar que demostra não haver consenso para as candidaturas postas neste projeto para 2022.


Leonardo expressa fazer dobradinha em Sousa com seu Primo André, mas em Campina Grande, o empresário Dalton, posta foto no perfil do Instragram anunciando dobradinha entre Léo, e Deputado Estadual, Inácio Falcão.


Ainda em Sousa, Myriam Gadelha assume a presidência municipal do PSB com apoio para Federal a Gervásio Maia, e diz não à Léo Gadelha, e poderá trazer outro candidato a deputado estadual para votar, esquecendo o primo André.


Lembrando que Myriam concorreu à prefeitura em 2020 como candidata a vice-prefeita na chapa com Leonardo Gadelha.


Esse cenário tem deixado os aliados de André revoltados na Cidade de Sousa, questionado essa divisão familiar que pode acarretar em sérios prejuízos eleitorais para ambos os lados. Não seria muito inteligente essa equação segundaria que poderia levar ao nocaute todo o projeto de quase 100 anos de vida pública da tradicional Família Gadelha na Paraíba.


Perguntar não ofende: ainda há vida inteligente na Família Gadelha?


Tenho Dito


Pereira Jr.
Articulista, e analista político, apresentador, e editor chefe do Portal REPORTERPB

 

Destaques