O choro de Tyrone teve um sentido: “perdoo meus ofensores; diziam que eu não tomaria posse”; Vídeo

- Os adversários de maneira muito maldosa diziam que eu não seria candidato, se fosse candidato, não ficaria, se elegesse não tomaria posse. Isso marchou muito

 

Quem acompanhou a posse do Prefeito Fábio Tyrone, do vice, Zenildo Oliveira no dia 1º de janeiro de 2020 pôde perceber a emoção que tomava conta da dupla.


Tyrone mais aflorado com suas emoções disse que esperava ser Prefeito uma vez em Sousa, mas agora toma posse a terceira vez.


- Claro que isso aumenta a nossa responsabilidade. Hoje é momento de externar a alegria, o regozijo, a felicidade. Todos nós que assumimos hoje, assumimos uma cidade melhor. Vamos governar uma cidade mais equilibrada. Vamos devotar as nossas energias para fazer o sousense, feliz, completou.


Tyrone falou que essa sua inquietude termina por ser uma virtude quando seu Governo está praticamente planejado para esses quatro anos.





- O governo sabe aonde quer chegar. Já existe um planejamento para esse ano todo, e obviamente para o quadriênio. Existem muitas parcerias profícuas que nos servem, os governos federal, e estadual que nos ajudam constantemente. Sousa recupera também em investir com recursos próprios. Posso garantir, o que nós dissemos em palanque será cumprido, lembrou.


Em relação a mexer, ou mudar o quadro de secretários neste primeiro momento, Tyrone foi claro que pelo instante da tamanha vitória com mais de 14 mil votos de maioria exigi começar o governo como terminou.





- Todos sabem que terá um período de avaliação, esses 100 primeiros dias para a gente definir. Todo mundo terá que melhorar, inclusive, eu. Os secretários, eu espero que todos fiquem, mas ficarão aqueles que entenderem claramente a mensagem que temos de fazer um governo ainda melhor do que realizamos até ontem (31), alertou.


Tyrone não pôde conter o choro, quando o assunto foi agradecimento nesta campanha eleitoral que reelegeu Prefeito de Sousa com maioria histórica na política local.


- Agradecer ao povo da minha terra (choro). Eu não posso dizer nomes. Não poderei citar esses quase 25 mil votos que nós tiremos, desta pessoas que nos querem bem, que rezam por nós, que nos defendem, que entendem das maldades que fizeram conosco no percurso, embora, eu perdoo a todos, até os ofensores. Então: gratidão ao povo de minha terra, resumiu.





Finalizando o assunto, Tyrone não escondeu que mesmo tendo momentos difíceis durante a campanha nesta pandemia, mas o que de fato de incomodou foi “Ação das Cores”.


- Os adversários de maneira muito maldosa diziam que eu não seria candidato, se fosse candidato, não ficaria, se elegesse não tomaria posse. Isso marchou muito conosco. Eu já estou acostumado. Lembrando de “Euclides”: “o nordestino é muito forte”. Deus nos fez forte.


Por Pereira Jr.

 


Assista vídeo aqui  

 

 

Destaques