Gervásio abre o jogo e diz: “Eu diferente de João, não carrego, não carregarei o histórico da ingratidão”; Ouça

"O Governador quer trocar a camisa laranja pela camisa de alguma cor que eu ainda realmente ainda não identifiquei qual. O fato que aqueles que acompanham João são aqueles que não estavam no palanque”

Uma entrevista ao Programa REPORTERPB no Rádio pela 104 FM em Sousa nesta terça-feira (29), o Deputado Federal, Gervásio Maia (PSB), resolveu abriu “o jogo” sob a “indiferença” do Governador, João Azevedo (PSB) para com o Gabinete do Congressista em Brasília.

Semana passada, o Governador Azêvedo realizou visita a todos os Gabinetes dos Congressistas Paraibanos a busca de consolidar emendas orçamentárias para o Estado, menos ao Deputado do seu partido, Gervásio Maia (PSB).

A informação circulou pela Imprensa, o que causou de alguma maneira constrangimento ao Federal Paraibano.

Durante essa participação ao vivo direto de Brasília no Programa REPORTERPB no Rádio na Cidade de Sousa, o radialista, Pereira Jr fez a indagação a respeito deste assunto, e pediu explicação ao Parlamentar do por quer da não visita do Governador ao seu Gabinete. Qual a razão desta indiferença?

- Eu início a minha resposta medindo desculpas aos ouvintes, e ao povo paraibano. O povo paraibano não nos deu aquela brilhante vitória no ano passado para a gente está no meio desta miudeza. Muitas coisas estranhas vêm acontecendo desde o dia 1º de janeiro, quando João, meu Governador assumiu o governo da Paraíba, disse.

Gervarsinho revelou durante a sua fala, que “confessava que vinha em silêncio todo esse tempo”. E citou o fato da terça-feira passada quando tomou conhecimento que o Governador estava em Brasília, e fez visita aos congressistas paraibanos, menos o seu Gabinete, cuja atitude foi motivo de “chacota” de seus colegas parlamentares durante o voo de volta Brasília à Paraíba na tarde da quinta-feira.

- Quando eu chego no aeroporto estavam lá, os senadores da Paraíba, quase todos os deputados federais embargando neste voo. E todos diziam que tinham conversado demoradamente com João. E ficaram até fazendo “piada” comigo, perguntando por quer eu não tinha se encontrado com João. É claro que eu fiquei encabulado.

Discorrendo sob o assunto ainda, Gervásio disse que durante o voo de retorno ao Estado, diante desta questão ficou pensativo ao ponto de querer saber “o que é que João vai dizer ao povo da Paraíba”.

- João não me procurou, não conversou com todo mundo. Eu sou único federal do PSB. Muito tempo depois vem a notícia: “João e sua equipe alegam que Gervasio se negou a receber o Governador. Ai a coisa passou dos limites”, sustentou.

O Parlamentar Paraibano disse que ficou muito triste e machucado, questionou essa informação, que ele considera “miúda”, e disparou: “Como é que Gervásio não recebe o Governador? O governador humildemente vai lá, e Gervásio age com intransigência? O que é que meus amigos que confiaram em mim iriam dizer? Eu decidi abrir o jogo, e dizer que lamentavelmente eles estavam mentindo. Tive que dizer que lamentavelmente, eles não me procuraram. Isso tem acontecido por vários integrantes de nosso partido que estavam no palanque, nas ruas, defendendo o nome de João, e que a partir do dia 1º de janeiro foram descartados como objetos”.

Gervarsio denunciou perseguição de aliados, e partidários políticos em municípios paraibanos, os quais vestiram a “camisa laranja”, e terminaram descartados pelo Governador atual. “Descartou esses, e colocou aqueles que estavam em 2018 tentando nos derrotar. Tentando derrotar o próprio João. Isso tem acontecido”, alfinetou.

Em outra fala na Entrevista ao REPORTERPB no Rádio, Gervásio faz questionamento ao Governador, João Azevedo sob situações internas do Partido. “Pergunte a João quanto tempo ele não fala com Ricardo Coutinho? Pergunte a João por quer ele está vetando que RC presida o Partido que Ricardo construiu? Cá pra nós: isso eu não consigo compreender. Agora eu faço uma pergunta: se 2018 fosse hoje, João teria coragem de vetar Ricardo para ser presidente do PSB? Será que João teria coragem de dizer as coisas que diz comigo hoje. João disse: ele que vá trabalhar”.

O parlamentar foi enfático quando elevou a voz, e revelou dizendo: “Guarde esse dia aí. João está querendo romper com a gente. João está querendo desembarcar do projeto do Girassol. João meu querido Governador quer trocar a camisa laranja pela camisa de alguma cor que eu ainda realmente ainda não identifiquei qual. O fato que aqueles que acompanham João são aqueles que não estavam no palanque”.

Gervásio confirmou que suas emendas orçamentárias serão encaminhadas para o Estado, também aos municípios paraibanos, “gostem ou não o Palácio da Redenção”.

Finalizando a entrevista, Gervásio resolveu abrir o jogo de disse que: “João procura o pretexto, se agarrar num gancho para nos abandonar, nos deixar. João deveria colocar um pouco a mão na consciência e se lembrar que o antecessor dele, Ricardo Vieira Coutinho foi tão desprendido, desapegado que hoje está sem mandato por quer ele queria fortalecer a vitória de todos nós. Eu diferente de João, não carrego, não carregarei o histórico da ingratidão”.

OUÇA TRECHO DA ENTREVISTA

Pereira Jr.
Articulista, analista político, e Estudante de Marketing em Gestão Empresarial, e Política

Destaques