festa

Aniversário da matriarca Dona Nazaré Vieira, sogra da ex-prefeita de Vieirópolis, Santa Oliveira

Dona Nazaré Vieira é um exemplo de amor, de fortaleza, de dignidade e de verdade

A matriarca D. Nazaré Vieira, a primeira mulher a se candidatar ao cargo de vereadora em Sousa e residente em Vieirópolis comemorou em grande estilo domingo (6), 94 anos de idade ao lado de familiares e amigos o seu aniversário. D. Nazaré é uma figura humana bastante carismática, guerreira, determinada e querida em Vieirópolis. Ela simboliza alegria e vive rodeada de muita gente. Dona Nazaré Vieira é símbolo de força, fibra, determinação, coragem e bravura.

Dona Nazaré Vieira é um exemplo de amor, de fortaleza, de dignidade e de verdade. Aos 94, esta matriarca esbanja lucidez. Além do afeto e do carinho de todos aqueles que a cercam. Nazaré Vieira revela outro segredo para a sua longevidade: a fé. Dona Nazaré Vieira sempre foi um exemplo de mulher de vanguarda, uma mulher à frente do seu tempo.

D. Nazaré Vieira é uma mulher rica de coragem. São suas características marcantes solidariedade, inteligência, sabedoria, companheirismo, lealdade, valor à família, gosto pela política, senso do dever, motivação e amizade. Mesmo nas horas mais tensas, ela veste o manto da serenidade, da harmonia e do equilíbrio. Sua alegria de viver e sua lucidez conquistam o coração dos vieiropolenses. Exemplo de mulher e uma referência de sabedoria e generosidade para a família e, também, para o município de Vieirópolis.

D. Maria Nazaré Vieira foi a primeira mulher a se candidatar ao cargo de vereadora em Sousa, representando o então Distrito de Serra Branca, hoje município de Vieirópolis. Em 1963 disputou uma cadeira de vereadora pelo então Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), obtendo 371 (3,37% dos votos válidos) . No pleito de 1976 voltou a disputar uma cadeira na Câmara Municipal de Sousa pela Aliança Renovadora Nacional (ARENA) obtendo 675 votos, 3,21% dos votos válidos.

D. Maria Nazaré Vieira pertence a tradicional família Vieira do município de Vieirópolis. Ela é viúva do saudoso líder político, ex-vereador de Sousa e agropecuarista Antônio Adelino de Oliveira. A Câmara Municipal de Vieirópolis tem o nome de Antônio Adelino de Oliveira. São seus filhos o ex-presidente da Câmara Municipal de Sousa, médico, Ricélio Oliveira, engenheiro agrônomo Rijalma Oliveira, médico Francisco Oliveira, comerciante Ailton Oliveira e Maria Vieira de Oliveira.
D. Nazaré Vieira é sogra da ex-prefeita constitucional de Vieirópolis, Santa Oliveira e avó do ex-presidente da Câmara Municipal de Vieirópolis, vereador e advogado Antônio Adelino de Oliveira Neto – Neto de Santa - (PSC), do advogado José Rijalma de Oliveira Júnior, odontóloga Patrícia Oliveira, médico Rodolfo Oliveira, dentre outros. Ela é tia da médica e ex-prefeita de Uiraúna, Glória Geane de Oliveira Fernandes e prima do líder político e ex-candidato a prefeito, Teté de Sebasto e do ex-vereador, ex-prefeito de Bacabal-MA e ex-deputado federal, José Vieira Lins (Zé Vieira) “in memoriam”.


ORIGEM DA FAMÍLIA VIEIRA DE VIEIRÓPOLIS

Os primórdios da formação do município de Vieirópolis estão relacionados com a união de duas datas de sesmarias conhecidas como Genipapeiro e Serra Branca. Pertenciam a uma herdeira conhecida como Emanuela. As datas foram repassadas para José Gonçalves Vieira da Costa e Silva, vindo da Bahia no início da década de 1830. As datas foram transformadas na Fazendas Palestina. Ali formou-se o clã dos Vieira, inicialmente composto de oito irmãos: Antônio Vieira, Raquel Vieira, Manoel Nascimento, José (Zeca) Vieira, Joaquim (Kinô) Vieira, Constantina Vieira e Maria (Dona Torô) da Coneceição. Dos casamentos entre primos de primas formou-se a grande família dos Vieira de Serra Branca.

Eram senhores de grandes rebanhos, alambiques, locomóveis, bolandeiras de descaroçar algodão e de casas de farinha. Eram detentores do poder político local. Um dos Vieira, apelidado Hermengildo iniciou em 1938 a construção da igreja de Senhora SantAna foi doado pelo famoso beato João de Moura. Nos dia 25 de julho de 1940 foi inaugurada a igreja do então povoado de Serra Branca.

Abdias Duque de Abrantes

Repórter PB

Destaques