Tecnologia

Como a tecnologia pode ajudar na área da saúde

A Medicina é pioneira em inovações, inserindo tecnologias avançadas ao seu repertório médico, assim fortalecendo ainda mais a medicina integrativa



A tecnologia vem se integrando à área de saúde há muito tempo. Porém, com a chegada da pandemia em 2019, a transformação digital em saúde intensificou as chamadas healthtechs, as startups que combinam tecnologia com serviços médicos. 


A Medicina é pioneira em inovações, inserindo tecnologias avançadas ao seu repertório médico, assim fortalecendo ainda mais a medicina integrativa. Os avanços médicos são fundamentais para a sociedade, a fim de oferecer mais qualidade de vida às pessoas.


A tecnologia atrelada à saúde tem suas vantagens, contudo, há muitas discussões acerca dessa utilização, que de maneira errada, sem ética e sem fiscalização pode ocasionar sérios problemas.


Tanto é que existem diversas políticas públicas a respeito do uso de tecnologias no campo da saúde que estão em vigência e em andamento. Em seguida apresentaremos algumas.

Leis sobre as tecnologias na saúde no Brasil


Desde de 2010 existe um manual de Política Nacional de Gestão de Tecnologias em Saúde, disponibilizado pelo Ministério da Saúde, onde contém todas as diretrizes da utilização das tecnologias na área de saúde.


Além desse manual, em 2020, entrou em vigor a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Essa legislação torna mais rigoroso o uso correto de dados dos pacientes pelas clínicas médicas.


Também se encontra em vigor a Resolução nº 1643/2002, do Conselho Federal de Medicina (CFM). O órgão é responsável pela fiscalização de profissionais, estabelecimentos de saúde e empresas que prestam esse tipo de serviço.


Além disso, define a disciplina na prestação de serviços médicos por meio da telemedicina, os direitos do paciente sobre os seus dados e a necessidade de o médico prestador dos serviços ser credenciado no CFM.


Claro, há outros conselhos da área de saúde que apresentam políticas de diretrizes para o uso da tecnologia em seus atendimentos, como o de Psicologia na Resolução Nº 11, de 11 de maio de 2018, onde o CFP regulamenta a prestação de serviços psicológicos realizados por meios de tecnologias da informação e da comunicação.



Tecnologia na saúde


As tecnologias têm contribuído muito para os avanços e melhorias na saúde. Não somente para quem oferece esses serviços, mas, principalmente para os pacientes. Muitas barreiras têm sido superadas desde a implementação das tecnologias em diversas áreas da saúde. Acompanhe algumas delas abaixo.


Telemedicina


A Medicina foi uma das primeiras áreas da saúde que começou a utilizar a tecnologia para acompanhar pacientes sem precisarem irem ao consultório.


Por meio do WhatsApp os médicos viram uma maneira de conversar com seus pacientes para repassar orientações simples. 


Nenhum tipo de app substitui a consulta presencial, porém, esse tipo de interação tem permitido levar a Medicina para lugares mais afastados.


Em casos de emergência, a telemedicina tem sido fundamental, ajudando as pessoas e até salvando vidas.



Cirurgia robótica


Essa técnica tem se espalhado pelo mundo desde 1998. A utilização de robôs em cirurgias tem auxiliado muito esses profissionais.


Além da redução de traumas cirúrgicos, são menos invasivos e a recuperação do paciente é mais rápida.


Outro ponto positivo é que a cirurgia pode ser feita remotamente, alcançando pacientes que moram em locais mais afastados.


Realidade Virtual


A realidade virtual chegou no meio médico como uma ferramenta sofisticada que visa ajudar os alunos de medicina a treinarem suas técnicas, sem colocar vidas humanas em risco.


Os dispositivos de realidade virtual também podem ser utilizados para beneficiar os pacientes, no diagnóstico, tratamento e na preparação para procedimentos que serão realizados.


Nosso cérebro não sabe diferenciar o que é real e o que não é, então a realidade virtual pode simular ambientes que tragam tranquilidade, minimizando a dor, a ansiedade e o medo do paciente durante um procedimento.


Impressão 3D


Um equipamento que adentrou a medicina foi a impressora 3D. Ela é usada para criar implantes e até articulações para serem utilizados durante as cirurgias.


As próteses impressas em 3D são cada vez mais populares, pois são totalmente personalizadas, o que possibilita níveis muito conforto, mobilidade e durabilidade.


Além do uso em cirurgias, a impressora pode imprimir pílulas que contêm vários medicamentos, facilitando a organização para quem vai administrá-la.



Medicina de precisão 


A medicina é uma das áreas que mais investem em avanços tecnológicas e inovação. 


Existem medicamentos personalizados que foram desenvolvidos para terem mais eficácia em alguns tipo de tratamentos


Esses medicamentos agem diretamente em tumores com base em genes e proteínas específicos do paciente, causando mutações genéticas, assim enfraquecendo e reduzindo os sintomas e os danos.



Wearables


Conhecidos como dispositivos vestíveis inteligentes, esses acessórios são capazes de monitorar os sinais vitais do paciente.


As informações são enviadas diretamente aos profissionais de saúde, assim podendo acompanhar o estado de saúde daquele paciente.


Exemplos de wearables são os relógios inteligentes como o Apple Watch e Smartwatch da Xiaomi.



Inteligência Artificial


A Inteligência Artificial é o campo da ciência que desenvolve inteligência em mecanismos como robôs e softwares.


O supercomputador IBM Watson, por exemplo, é super ágil em analisar milhares de conteúdos em segundos, o que tem auxiliado na solução de casos clínicos.


A IA está cada vez mais presente na área da saúde e promete mudar o cenário com o surgimento de novas habilidades para os profissionais da saúde.



Big Data


O Big Data já faz parte de nosso dia a dia em diversos setores como nas redes socais, por exemplo.


Essa ferramenta é um compilado de um grande volume de dados recebidos e armazenados. Então, esses dados podem ser analisados e compartilhados para diferentes finalidades.


Além disso, previsões podem ser realizadas a partir dessas análises.

Por exemplo, o Business intelligence ou Inteligência Empresarial é um conjunto de processos de armazenamento e análise de dados que ajudam empresas a tomarem melhores decisões a respeito de uma área. 


Na gestão da saúde, o Big Data garante que uma tomada de decisão seja feita de forma certeira, com qualidade e agilidade. Isso tudo ajuda a minimizar erros e agilizar processos de tratamentos médicos. 



Algumas vantagens da tecnologia na saúde


Apesar de muitas controvérsias em relação às healthtechs, se percebe o avanço dessa prática por profissionais e estabelecimentos de saúde. Conheça a seguir algumas vantagens que a tecnologia tem trazido para esse setor.


Melhora de diagnóstico 


A tecnologia proporciona mais precisão nos diagnósticos, graças a IA, Big Data e a Telemedicina.


Softwares de última geração são programados conforme as demandas necessárias, com a vantagem de serem mais precisos e rápidos, além dos riscos de erros nos diagnósticos reduzirem drasticamente.


A Telemedicina entra com o papel de alcançar pacientes que estão mais distantes e proporcionar atendimentos mais focados, levando a saúde preventiva aonde ela não chegava. 


Centralização de dados clínicos 


Com o Big Data, cruzamentos de dados e o sistema de prontuários eletrônicos, os médicos conseguem centralizar as informações dos pacientes.


O armazenamento em nuvem permite que o prontuário seja acessado a qualquer momento por quem tem permissão. 




A segurança e sigilo são fundamentais nesses processos, por isso, é muito importante fazer um registro de domínio próprio do estabelecimento, usar plataformas criptografadas e com acesso restrito.


Tudo isso é importante, pois Medicina e segurança digital devem andar sempre de mãos dadas. Por isso, para começar a atender os clientes digitalmente, um dos primeiros passos é obter um registro de domínio e ter um site que pode ser usado para agendamentos de consultas, acompanhamentos e outras funcionalidades. 



Fidelização de pacientes


Vale a pena lembrar que pacientes são clientes e precisam ser fidelizados. E a tecnologia também pode contribuir nesse sentido.


Você deve utilizar as estratégias de marketing, por exemplo, usando um software de gestão para enviar mensagens personalizadas ou simplesmente avisar sobre o retorno de uma consulta.


Outra opção é ter um site próprio do seu estabelecimento, fazer um registro de domínio da sua marca, pois os pacientes satisfeitos também indicam os seus serviços e são fidelizados.


Essa presença digital é muito importante, tendo em vista a digitalização de vários tipos de negócios. E a área de saúde não pode ficar de fora de toda essa transformação. 


Além do mais, já estão previstas algumas tendências de tecnologias na saúde no futuro, como:


Hospitais inteligentes: contam com uma infraestrutura conectada de dispositivos médicos inteligentes, com o objetivo de melhorar os procedimentos de atendimento ao paciente e introduzir novos processos.


Medicina genômica: os computadores tornam muito mais rápida a análise de genes e mutações genéticas que causam doenças.


Crispr´d cells para tratamento do câncer: é uma grande promessa na área de medicina genômica onde ocorre uma sobrecarga no sistema imunológico do paciente que fortalece suas defeasas contra as células cancerígenas.



Conclusão


As tecnologias são grandes aliadas para a área de saúde, tanto para seu avanço quanto para melhoria na qualidade de vida dos pacientes. 


Entretanto, não podemos deixar de analisar em que pé andam esses avanços, compreender as leis que direcionam a melhor maneira de usufruir dos seus benefícios e observar a conduta ética dos profissionais que as empregam.


Por fim, as tecnologias se tornam cada vez mais essenciais em todos os contextos da sociedade, logo, devemos nos adaptarmos a elas e a consumirmos de forma consciente, ética e para promover o bem estar.

Repórter PB

Destaques