PLANO ESTADUAL

70% dos agricultores familiares tiveram redução de renda na pandemia e Jutay sugere ações para fortalecer segmento

Ele sugere a elaboração de plano estadual para recuperação do setor, com incentivos e ações que estimulem a compra direta.

Segmento extremamente importante, a agricultura familiar foi uma das áreas afetadas pela pandemia do novo coronavírus. Uma pesquisa realizada pelo Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) apontou que 70% dos consultados tiveram redução na renda, por conta da baixa demanda e contração da economia. Na Paraíba, o deputado estadual Jutay Meneses (Republicanos) vai solicitar audiência com o governador João Azevêdo (Cidadania) para debater o problema e pedir soluções para lidar com a repercussão da doença nessa atividade. Ele sugere a elaboração de plano estadual para recuperação do setor, com incentivos e ações que estimulem a compra direta.

“Precisamos criar mais dispositivos para reforçar e estimular a compra direta com o agricultor familiar. Intermediar, positivamente, para que a população tenha acesso aos alimentos de forma fácil e que o agricultor não precise gastar o pouco conquistado para fomentar a comercialização de seus produtos. Também precisamos fazer com que o poder público cada vez mais adquiria produtos da agricultura familiar, pois isso fortalece essa cadeia, gerando emprego e renda”, apontou.

Ainda de acordo com Jutay, esse apelo será levado também aos prefeitos, para que as gestões se atentem às demandas dos agricultores e implementem formas de minimizar os efeitos da pandemia e tentar aumentar a renda desses produtores. “Sabemos que o momento é delicado para as prefeituras, mas ao fortalecer a agricultura familiar, fazemos dela um braço forte da cidade e isso pode retornar diretamente para a economia”, ressaltou.

A pesquisa do IICA também apontou que 93% dos agricultores sentem os efeitos da pandemia. Em relação aos produtos que podem ter o volume de produção afetado, estão os grupos de grãos e cereais, hortaliças, frutas, raízes e tubérculos. A maioria teme que o tomate (64%), cebola (80%), repolho (71%) e produtos da aquicultura (80%) reduzam seus volumes produzidos.

O estudo, feito com participantes de 29 países mostrou que entre as dificuldades enfrentadas pelos agricultores familiares estão a falta de equipamentos de proteção e protocolos sanitários; limitações de transporte e para a distribuição da produção e limitações no acesso ao crédito para a produção e reprodução da unidade familiares.

IIICA – O IIICA é o organismo internacional especializado em agricultura do Sistema Interamericano. Sua missão é estimular, promover e apoiar os esforços de seus 34 Estados-membros para alcançar o desenvolvimento agrícola e o bem-estar rural, por meio da cooperação técnica internacional de excelência.

Repórter PB

Destaques