Campina Grande

Sindicato denuncia que profissionais estão sem proteção na saúde em Campina Grande, e vai à justiça

Giovanni Freire, presidente do Sintab, alertou que se a Prefeitura insistir em negligenciar esta questão, os profissionais da saúde têm todo o direito de paralisar as atividades

O Sintab decidiu nesta segunda-feira, dia 21, que vai acionar o Ministério Público do Trabalho para exigir que a Prefeitura de Campina Grande garanta a entrega de EPIs (máscaras, álcool em gel, fardamento, etc.) aos profissionais da saúde. Após receber denúncias gravíssimas de negligência com a saúde do servidor e de tentativas frustradas de negociação com a Secretaria de Saúde, não restou outra alternativa para o sindicato.


Giovanni Freire, presidente do Sintab, alertou que se a Prefeitura insistir em negligenciar esta questão, os profissionais da saúde têm todo o direito de paralisar as atividades. "Nesse momento de pandemia, é crucial que os trabalhadores tenham que se proteger do risco de contágio. Não somos obrigados a trabalhar colocando em risco nossas vidas", disse Giovanni.


Os agentes de saúde ACE, a título de exemplo, só receberam máscaras de TNT uma vez em março de 2020. Durante todo esse período ficaram sem receber o básico da prefeitura (fardamento, álcool em gel, máscaras). Já para os agentes de saúde ACS, só disponibilizam 1 máscara por jornada de trabalho, quando a recomendação oficial dos órgãos sanitários é a troca de máscara a cada 3 horas. Para mais informações, entre em contato pelo fone (83) 3341-3178 ou pelo e-mail [email protected]


Repórter PB

Destaques