Espaço

João Azevêdo lança Parque Tecnológico Horizontes de Inovação e assegura investimentos no Centro Histórico de João Pessoa

O Parque Tecnológico foi criado com o objetivo de proporcionar um ambiente para fortalecer o estado como gerador e produtor de tecnologias, fomentando novas empresas, pesquisas e desenvolvimento.

O governador João Azevêdo lançou, nesta sexta-feira (15), o Parque Tecnológico Horizontes de Inovação. A solenidade ocorreu no antigo Colégio Nossa Senhora das Neves, no Centro Histórico de João Pessoa, onde funcionará a sede do empreendimento e contou com as presenças da vice-governadora Lígia Feliciano; do prefeito da Capital paraibana, Cícero Lucena; do vice-prefeito, Léo Bezerra; do deputado federal Aguinaldo Ribeiro; do presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino; dos deputados estaduais Felipe Leitão e João Gonçalves; do presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, Dinho Dowsley; do arcebispo da Paraíba, Dom Manoel Delson; além de auxiliares das gestões estadual e municipal.

O Parque Tecnológico foi criado com o objetivo de proporcionar um ambiente para fortalecer o estado como gerador e produtor de tecnologias, fomentando novas empresas, pesquisas e desenvolvimento. O espaço irá reunir o ecossistema de inovação, empreendedorismo e científico, o poder público estadual, municipal e demais entes, em articulação com outros ecossistemas nacionais e internacionais da inovação.

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual ressaltou que o governo da Paraíba irá investir cerca de R$ 20 milhões de recursos próprios para viabilizar o empreendimento tecnológico no Centro Histórico de João Pessoa. “Nós queremos permitir que as empresas e as instituições de Ciência e Tecnologia tenham um espaço para compartilhar conhecimento e criar oportunidades para a nossa juventude. Nós vamos colocar esse projeto em prática o mais rápido possível porque isso trará emprego e renda com a união das gestões públicas e das empresas em benefício da cidade e a previsão é de que, em quatro meses, a gente já tenha o segmento de incubadores funcionando no espaço”, frisou.

Ele ainda elencou as ações desenvolvidas pela gestão estadual para contribuir com a revitalização do Centro Histórico. “Nós estamos realizando a reforma do prédio da Loteria do estado; vamos resgatar a oficina escola na Tito Silva; estamos concluindo a Escola Técnica de Artes, na antiga Central de Polícia; estamos fechando um convênio, em parceria com a Arquidiocese, para fazer a manutenção do Centro Cultural São Francisco; vamos implantar o Museu da cidade, na casa em que morou João Pessoa; e vamos entregar o Museu do Artesanato. Ainda estamos recuperando o Palácio da Justiça; fazendo a restauração de um prédio nas proximidades do Centro Administrativo, onde funcionará a Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana; e ainda estamos pensando outros projetos, a exemplo de um novo uso do prédio da Polícia Militar na Praça Pedro Américo, uma vez que deveremos construir novas instalações para a corporação”, acrescentou.

O secretário de Estado da Educação, Ciência e Tecnologia, Cláudio Furtado, explicou que o Parque Tecnológico irá agregar várias maneiras de qualificação dos produtos que serão desenvolvidos no local. “Um ambiente como esse irá oferecer uma grande estrutura para empresas e startups, com pessoas que darão mentoria, mostrando como fazer um processo inovador, o design de um determinado produto e como requalificar o software para um determinado aplicativo. Esses laboratórios criarão uma ambiência muito grande para que uma pequena empresa possa ter uma sobrevivência maior”, observou.

O prefeito Cícero Lucena afirmou que a gestão municipal dará sua contribuição para a consolidação do empreendimento com a recuperação do Centro Histórico. “Nós temos a certeza de que os projetos que a Prefeitura de João Pessoa está buscando viabilizar tem plena convergência com as ações do Governo do Estado. Nós buscamos melhorar a qualidade de vida da população, ofertando emprego, proporcionado o desenvolvimento turístico, conservando e preservando a história da cidade com uma visão inovadora e nos próximos quatro anos, está previsto um investimento de R$ 140 milhões para que possamos inovar a nossa cidade em itens como tecnologia e eficiência da gestão pública”, pontuou.

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro disse que a implantação do Parque Tecnológico Horizontes de Inovação representa um momento importante para a história de João Pessoa e do estado. “Essa ação é um caminho que vem sendo adotado em todo mundo, com a requalificação dos Centros Históricos e com a visão de tecnologias e práticas verdes e eu desejo que daqui parta a iniciativa para que a gente possa requalificar o Centro de João Pessoa e que possamos ser exemplo para outras cidades. Tecnologia agrega valor e poderemos irradiar riquezas do ponto de vista humano e tecnológico em todas as áreas”, comentou.

Ainda participaram virtualmente da solenidade o superintendente do Sebrae-PE e presidente da Associação Nacional de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), Francisco Saboya; e o presidente executivo da La Salle Technova Barcelona, Josep Miguel.

Parque Tecnológico Horizontes de Inovação - A estrutura física, que adotará os conceitos de sustentabilidade, abrigará diferentes espaços construídos com o intuito de se estabelecerem como ambientes de inovação: espaços de convivência; espaços para empresas âncoras; recepção interativa; espaço de conhecimento (com paredes de pesquisa e mesas touchscreen); espaços de coworking; espaços makers; espaços de P&D de soluções de alto rendimento; espaços de incubadoras e aceleradoras; espaço de robótica; praça de alimentação; e um auditório.

A iniciativa visa impulsionar o avanço da inovação especialmente nas áreas das tecnologias sociais para a saúde, tecnologias educacionais, economia criativa, soluções governamentais, turismo, planejamento urbano e cidades inteligentes e de tecnologias sustentáveis e,nesse contexto, atraindo para o estado investimentos nacionais e internacionais.

A gestão do Parque será constituída por meio de sociedade de economia mista, considerando o conceito de tríplice hélice, onde deverá ser formado um comitê gestor, composto por representantes do governo, setor produtivo e instituições de pesquisa em ciência e tecnologia.

O antigo Colégio das Neves, na Praça Dom Ulrico, ao lado da Catedral Basílica de Nossa Senhora da Neves, foi inaugurado em 1847. O terreno conta com 16.948 metros quadrados. O decreto 40.976, publicado na edição de 05 de janeiro do Diário Oficial do Estado, declarou o prédio como de utilidade pública para fins de desapropriação. A ocupação do prédio erguido no século XIX também é uma ação de revitalização do Centro Histórico da Capital paraibana.

Repórter PB

Destaques