Encontro

Em diálogo do B20, setor privado defende cooperação

O B20 fará essas discussões em todos os países-membro do G20.

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, afirmou nesta quarta-feira (12) que há uma convergência entre os interesses do setor privado brasileiro e as lideranças empresariais do B20, diálogo oficial do G20 com a comunidade empresarial global.

“Temas como meio ambiente, políticas para inovação, futuro do trabalho, reforma da Organização Mundial do Comércio (OMC), facilitação e desburocratização do comércio e garantia de financiamento público às exportações estão entre nossas prioridades e dos países do B20”, disse o presidente da CNI.

Andrade avaliou ainda que o B20 foi rápido em trabalhar para minimizar os impactos da pandemia de Covid-19 na economia global. “Foram discutidas questões como interrupção na cadeia de fornecimentos e o avanço do protecionismo no mundo”, afirmou.

Nesta manhã, o setor privado brasileiro, representado pela CNI, sediou o primeiro evento global organizado pela liderança do B20 para discutir antecipadamente as prioridades que serão levadas aos chefes de Estado na reunião de cúpula que acontecerá em novembro, na Arábia Saudita. O encontro foi virtual. O B20 fará essas discussões em todos os países-membro do G20.

O sherpa (representante) brasileiro no G20, embaixador Norberto Moretti, destacou que países aumentaram as restrições às exportações de itens básicos de saúde usados no combate à pandemia, o que levou o governo brasileiro a adotar medidas fiscais para garantir o suprimento desses produtos no Brasil. Entre essas medidas estão a isenção do imposto de importação para determinados bens.

“Estávamos certos em prever um tsunami econômico e social e começamos logo cedo a tomar medidas para evitar ou mitigar os efeitos da pandemia”, disse. “O B20 trouxe a liderança necessária para se lidar com esse momento crítico”, completou Moretti.

B20 trabalhará pelo avanço de pequenas, médias e grandes empresas

O sherpa da Arábia Saudita, Abdulwahab Al-Sadoun, afirmou que o grupo tem a enorme responsabilidade de, em um momento crítico para a economia global como o atual, trabalhar pelo avanço das empresas. De acordo com ele, o B20 entregará recomendações para permitir que pequenos, médios e grandes negócios avancem no mundo.

“O B20 vem, como em nenhum momento da história moderna, unir esforços da liderança empresarial para enfrentar essa crise. A cooperação e a colaboração entre governos e empresas será o único modo de enfrentar de modo efetivo essa pandemia”, disse.

O B20 é o diálogo oficial do G20 com a comunidade empresarial global desde 2010 e sua maior contribuição é desenvolver recomendações por meio de suas forças-tarefa. Entre os temas que foram discutidos estão comércio e investimento; meio ambiente; trabalho e emprego; e educação.

A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.

Agência CNI de Notícias

Repórter PB

Destaques