Palestra

Especial Mês da Mulher: Assembleia discute riscos e enfrentamento da depressão feminina

A deputada Doutora Paula destacou que a discussão alerta para a gravidade da doença na sociedade

A Associação dos Servidores de Carreira da Assembleia Legislativa (Ascal) promoveu, nesta quarta-feira (20), a palestra “O Feminino e a Depressão: Fatores de Risco e de Enfrentamento”, do psicólogo Dalmo Radimack, para alertar sobre os riscos e cuidados da depressão feminina. O evento, que ocorreu no Auditório João Eudes da Nóbrega da Casa de Epitácio Pessoa, também teve o objetivo de explicar as formas de identificação e as possíveis consequências do transtorno psicológico na vida da mulher.

De acordo com a deputada estadual Pollyanna Dutra, o debate é importante para refletir sobre as razões que levam mulheres a entrarem em um quadro depressivo. “Esse é um tema que está presente em todos os lares, do mais pobre ao mais rico. A depressão na mulher é uma agressão profunda porque ela tem vários motivos, que vão desde a depressão psicológica, até a depressão por alguma causa de saúde. Nós temos que estar unidas para discutir esse tema que é tão importante, tão relevante e que tem levado a muitas mulheres a cometer suicídio”, ressaltou.

A deputada Doutora Paula destacou que a discussão alerta para a gravidade da doença na sociedade. “Hoje, já se sabe que temos que tratar a depressão com muita seriedade. Paciente depressivo, principalmente aquele paciente que é refratário à medicação, tem que ter um cuidado especial da família, do médico e dos amigos, porque ele não participa mais da vida social, afastando-se de todos os compromissos profissionais e pessoais”, afirmou.

Já o palestrante Dalmo Radimack, durante a exposição, deu dicas de prevenção da depressão feminina. “As recomendações práticas para as mulheres são, primeiro, de ordem física, como a alimentação, atividades e sono, que devem estar tudo muito bem regulado e organizado. De ordem psíquica, é o cuidado com a autoimagem e autoestima. Esses são os fatores determinantes para a preservação de uma boa saúde mental”, finalizou.


Repórter PB

Destaques