Médium

Promotores voltam a presídio para ouvir João de Deus pela 3ª vez por crimes sexuais

Ele já é réu em outras duas ações pelos mesmos crimes e sempre negou as acusações. MP prepara terceira denúncia, que deve ser entregue ainda esta semana.

Os promotores do Ministério Público voltaram ao Núcleo de Custódia, em Aparecida de Goiânia nesta terça-feira (22) para ouvir João de Deus pela terceira vez por crimes sexuais. Mulheres denunciaram que o médium cometia os abusos na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, durante atendimentos espirituais. Réu em outras duas ações pelos mesmos crimes, ele sempre negou as acusações.

Os promotores chegaram ao presídio às 9h25. Eles estavam em dois carros. Após se identificarem na entrada do complexo, seguiram para o local onde é feito o interrogatório.

O Ministério Público está preparando a terceira denúncia contra o médium, que deve ser apresentada ao Tribunal de Justiça ainda esta semana. Neste documento devem constar cinco casos de abusos sexuais e testemunhos de outras mulheres, mas referentes a situações nas quais os crimes prescreveram.

João de Deus será interrogado no Núcleo de Custódia, onde está preso desde o dia 16 de dezembro. Os promotores decidiram ouvi-lo no presídio por questão de segurança, para evitar que ele tivesse que ser transportado com escolta até o Ministério Público.

Processos contra João de Deus

  • Ações na Justiça: João de Deus já virou réu duas vezes após denúncias do Ministério Público pelos crimes de violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável;
  • Denúncias no MP: Órgão prepara a terceira denúncia por crimes sexuais contra o médium. Promotores ainda devem analisar se apresentam uma ação pelo crime de posse ilegal de armas;
  • Investigação: Polícia Civil aguarda laudos para concluir a investigação sobre lavagem de dinheiro, devido aos mais de R$ 1,6 milhão e pedras preciosas aprendidos em imóveis do médium

Com G1 GO

Repórter PB

Destaques