André na Chapa, ou melhor esperar 2022?

A vice é questão, Sine qua non para André

Fontes próximas ao ex-prefeito de Sousa, André Gadelha (MDB), revelam que ele vem relutando para que o nome da advogada, Myriam Gadelha (PSD) não seja indicada para assumir a cabeça de chapa na Majoritária.


A questão demostra que Myriam poderia ser uma concorrente forte em 2022 de André Gadelha na postulação de uma vaga para deputado estadual. A mesma biografia se repetindo há 12 anos depois. Óbvio, caso, não obtenha êxito.


A história nos remete a 2010, quando o saudoso Salomão Gadelha entrou em rota de colisão com André, então pré-candidato a Deputado Estadual. Quem não se lembra a famosa frase: “Panelinha”. André superou, e venceu para Deputado disputando praticamente duas eleições: interna, e externa.


Em 2012 pleiteou a prefeitura contra o Deputado Estadual, Lindolfo Pires que assumiu a condição de candidato na desistência de Tyrone para prefeito. André foi eleito. Na Câmara o mais votado, o filho de Salomão Gadelha, Lafayette Gadelha.


No Governo André, o que se percebeu foi a não participação efetiva de Lafayette nas decisões governamentais. Por quer? Bem...


Em 2014, André vota para Deputado no seu Tio, Renato Gadelha. Em 2016, André perde a prefeitura para Tyrone.


Em 2018 vem a desistência de André Gadelha, então pré-candidato a Deputado Estadual para Renato Gadelha que disputava a reeleição na ALPB. Nesta discussão muitos aliados próximos debandaram para o Grupo do Prefeito Tyrone. O resultado pífio prol Renato apontava a culpa à André em Sousa pela negação.


André então se prepara para 2020. Chegando as prévias, André declina mais uma vez para Dr. Zé Célio, que por sua vez, também rejeita a condição de pré-candidato a prefeito pelas oposições.


Então esse espaço é ocupado por pela Filha do saudoso Salomão, Myriam Gadelha. Ela ganhou as ruas, e o resultado é que ela está muito bem nas pesquisas internas, podendo ocupar a cabeça de chapa na majoritária pelas condições implantadas na política local. Mérito pessoal.


André percebeu que Myriam pode ser uma adversária forte nos próximos embates eleitorais. Amigos próximos têm relatado que André defende, e busca emplacar o nome de Leonardo Gadelha na majoritária.


Nestas condições não tem dúvida que André não abrirá mão de uma situação: está na chapa majoritária. A vice é questão, Sine qua non para André. Essa indicação representa o ex-prefeito na chapa, e claro, os votos, o resultado final com a marca, e o prestigio eleitoral individual.


Porém até então, ainda não está definido o nome da cabeça de chapa na majoritária das oposições sousense. Continuam as conversas.
Entretanto a convenção do PSC está marcada para o dia 15 de setembro de 2020.


Até lá tem muita coisa para acontecer, inclusive, nada.


Tenho dito


Pereira Jr.

Destaques