Deputada Pollyanna: “João Azevedo não cometeu crime contra o erário público”

Entendo que não há fundamento jurídico para se votar impeachment de João pelas questões alegadas no pedido feito pela oposição, fundamentou

No início dos trabalhos legislativos na Assembleia Legislativa da Paraíba, nesta terça-feira (11), as atenções voltaram para a Deputada Estadual, Pollyanna Dutra pela razão muito simples: é ela que vai presidir a sessão para debater na CCJ o pedido de Impeachment apresentado pela oposição contra o Governador, João Azevedo.

Bem definida naquilo que acredita, a Deputada sertaneja não titubeou nos questionamentos feitos pela Imprensa a respeito do assunto, e afirmou:

- É permitido ao deputado denunciar o governador à Assembleia, mas se for por crime de responsabilidade. A Assembleia não é o foro especializado para apreciar o tipo de conduta que o deputado atribui ao governador. João Azevedo não cometeu crime contra o erário público. Entendo que não há fundamento jurídico para se votar impeachment de João pelas questões alegadas no pedido feito pela oposição, fundamentou.

Neste começo de trabalho efetivo do 1º período ordinária da Assembleia Legislativa, as atenções voltam para esse assunto especifico.

Os trâmites no momento do pedido de Impeachment apresentado pelo Deputado Estadual, Walber Virgulino contra o Governador João Azevedo, e sua Vice, Lígia Feliciano segue para o presidente da ALPB, Adriano Galdino, que encaminha a peça ao Setor Jurídico, que dará parecer pelo sim, ou pelo não no processo, depois segue para as comissões, cometentes, caso seja, a CCJ da Deputada Pollyanna Dutra.

Tudo está no começo. Essa semana promete muito discurso sobre o tema.

Pereira Jr.
Articulista, analista político, e Estudante de Marketing em Gestão Empresarial, e Política

Destaques