O Desafio da Direção do Riachão Campestre Clube até o Verde e Branco

A diretoria do Riachão Campestre Clube tem um grande desafio até o Verde Branco: punir os sócios responsáveis pelo “quebra-quebra”

A diretoria do Riachão Campestre Clube tem um grande desafio até o Verde Branco: punir os sócios responsáveis pelo “quebra-quebra” que aconteceu na festa do Réveillon de 2019.


O episódio revelou fragilidade na segurança, e expos o que muitos sócios titulares já reclamavam: “presença de pessoas que não são contribuintes com o sodalício”.


Muitos dos sócios proprietários ficaram tristes, e exigindo da Diretoria punição exemplar para os considerados “baderneiros” para que outros problemas não venham acontecer no interior do Riachão Campestre Clube um dos sodalícios mais importantes do Estado da Paraíba.


Esse desafio é lançado para que o Verde e Branco, carnaval que abre oficialmente os festejos de momo no Sertão não traga sequelas desastrosas.


O presidente Valmir Sabino já veio a público se comprometer empenho nas investigações para identificar os responsáveis, e puni-los severamente como exemplo, e assim continuar o Clube com a boa imagem que hoje tem junto a sociedade.


Outros procedimentos existentes atualmente no Clube deverão ser revistos para que o Riachão não vire uma Associação Comum, ao meio a um monstruoso patrimônio de 45 anos. A direção foi eleita para isso: administrar os bens de mais de 3.500 associados.

 

Os nomes dos responsáveis punidos devem ser anunciados a população. Mãos à obra!


Pereira Jr.
Editor/ Editor Chefe

Destaques