ponto&vírgula

TVRPB: Augusto Vieira diz que Tyrone destruiu o Grupo Gadelha, e que foi encerrada a carreira política de: Renato, Leonardo, e André; Assista

No quadro “O Por Quê”, Augusto revelou algo particular quando foi perguntando do que ele se arrependia na vida pessoal



O ex-vereador, e Radialista, Augusto Vieira foi o entrevistado do Programa PONTO & VÍRGULA do Portal e TVRPB, apresentado por Pereira Jr, todas as quartas-feiras, às 19:30h.

Um bate-papo aberto, franco, iniciando pela carreira de radialista, suas histórias crescimento até a chegada na condição de Vereador no Município de Sousa.

Augusto Vieira, relatou fatos ocorridos nos bastidores do Rádio passando pela Jornal, Progresso, e Sousa FM por onde militou, e conseguiu galgar a condição de representante do povo na Casa de Otacílio Gomes de Sá.

Na campanha eleitoral de 2020, Augusto contou que teve impedimento de registro de sua candidatura por falha em um processo na justiça, o qual perdeu prazo de defesa, e terminou lhe prejudicando, mas isso fez com quer ele tirasse lições importantes, até a reconciliação total com a membros de sua família, afastados por razões políticas.

A eleição de 2020 trouxe outro cenário para a vida do Radialista Augusto Vieira. Mesmo não concorrendo ao pleito, deixou o Grupo Gadelha, do qual era aliado, e formou aliança com o prefeito Fábio Tyrone que concorreu à reeleição, aproximação com o Deputado Estadual, Lindolfo Pires (Podemos), e outras lideranças políticas, além do cunhado, Dr. Gilberto Gomes Sarmento, do qual não era alinhado politicamente falando.

O Comunicador trouxe à baila informações de quando ele era aliado do ex-prefeito André Gadelha, Gestão (2013/2016), e fez alguns alertas:

- Começamos bem, mas terminamos numa tragédia: devendo a funcionários. Nós mesmos que fazíamos partes do Governo ficamos sem receber. Quem veio me pagar agora mesmo foi Tyrone, contou.

Augusto que ocupou no governo André Gadelha as cadeiras de Secretário de Comunicação, e Gerente da Cidade, relatou que naquela época foram dias difíceis, principalmente no final do governo.

- Naquela época quem era o prefeito era Felipe (Chefe de Gabinete). Quem mandava era ele (Felipe). André era empregado de Felipe na época. Naquela época só quem recebeu dinheiro foi essa equipe, e alguns da saúde. Tem secretário que estou pedindo ao Prefeito (Tyrone) para pagar que ganharam na justiça, disse.

Em analise, Augusto reconheceu que nos dois primeiros anos de André foram bons, haja vista ele ter cumprindo o papel de prefeito. “Ele assumiu, e disse: aqui quem vai resolver sou eu, e depois brincou de ser prefeito, e começou a administrar só os recursos. André perdeu a responsabilidade de ser prefeito...terminamos um governo devendo aos pais de famílias, e ao comercio. Isso foi uma experiência muito negativa”, completou.

Augusto no Governo André Gadelha assumiu a condição de Vereador na vaga de Lafayette Gadelha, e chegou a votar na taxa de iluminação pública. Hoje em análise, o comunicar chegou à conclusão que foi uma “grande bobagem” que praticou.

- Eu fui o bode expiatório para salvar Lafayette. Eu assumi na vaga dele. Sofri muito. Fui ameaçado. Sai da Câmara 2h da madrugada. Salvei a pele de Lafayette. Me arrependi do episódio. Acho que fiz duas grandes bobagens e besteiras na política: votar na municipalização do DAESA, e na taxa de iluminação, refletiu. 

O comunicador comentou o cenário político de 2018, quando André desistiu de ser o candidato a deputado para apoiar a reeleição do primo, Renato Gadelha.



- Se André tivesse sido o candidato a Deputado, nós estaríamos todos com ele, relatou.

O ex-vereador Augusto lembrou que nesta época ele, e outras lideranças políticas conversavam muito com André, e questionavam se de fato ele seria o candidato a Deputado Estadual, e André afirmava positivamente que era sim, e dizia que não vota em Leonardo, e nem em Renato.

- Chegou uma época que da gente fazer uma reunião no Posto uma 6h da noite. André já iria para João Pessoa que era carnaval, e ele pediu: me deixe eu dá uma resposta após o carnaval, que vamos tomar a nossa decisão, e vamos lançar o nosso nome. Eu disse: André se você não for o candidato, eu voto em Lindolfo o candidato de Gilberto. André voltou do carnaval, e quando ligamos o Rádio, André anunciando o apoio a Renato e a Leonardo Gadelha. Ele não comunicou nada a ninguém, resumiu.

Augusto comentou também que Renato pagou um alto preço pela indecisão de André não ter resolvido seus compromissos com seus aliados, e teve uma ínfima votação, além de Leonardo que perdeu sua eleição para federal na Cidade de Sousa praticamente.

Em outro momento da entrevista, Augusto faz análise das eleições municipais de 2020, quando o cenário apontava que André Gadelha poderia ser o candidato a Prefeito pelas oposições, e o que aconteceu que mais uma vez o ex-prefeito abdica da condição, e passa apoiar, Leonardo e Mirian Gadelha na majoritária.

- Foi uma tragédia. Mirian seria a melhor candidata a prefeita, melhor do que Leonardo um político estrangeiro. André achava que iria queimar, encerrar a política de Leonardo, apesar ter encerrado a política de Leonardo, mas ele (André), encerrou a carreira dele também, completou.

O ex-vereador Augusto falou ainda no PONTO & VÍRGULA que o Prefeito Tyrone foi um demolidor do Grupo Gadelha: “Ele (Tyrone) destruiu toda a era Gadelha. Eu era contra a Tyrone, votei agora pela 1ª vez. Fui um crítico ao seu Governo, mas hoje me torno um grande amigo, por quer ele me respeita, e é um político que respeita o político, lhe atende como político, e a palavra do Prefeito é a palavra do Secretário. Na época de André, você falava com ele dez vezes num dia, e em dois meses você não fala com o Secretario para resolver o problema que ele mandava”, alertou.

Continuando analise dos fatos políticos, principalmente o cenário formando em 2020 com a reeleição do Prefeito Tyrone, o ex-vereador Augusto Vieira completou:

- Tyrone foi um demolidor do Grupo Gadelha. Tyrone destruiu a era Gadelha, encerrou a carreira política de Renato, encerrou a carreira de Leonardo Gadelha, encerrou a carreira de André Gadelha. O Grupo Gadelha não tem um político, a não ser que a própria Miriam possa ter um crescimento. Lafayette já foi Vereador, e acho que ele é mais ligado a sua profissão. Acho que a menina Miriam tem aquela coragem, virtude do Pai (Salomão). Ela tem o sangue do Pai, relatou.

No quadro “O Por Quê”, Augusto revelou algo particular quando foi perguntando do que ele se arrependia na vida pessoal. “Ter brigado politicamente com o meu cunhado, Gilberto Sarmento”, e justifica que hoje fez as pazes, e pediu perdão pelo que tinha ocorrido com a Família por sua causa.

Assista o entrevista na integra concedida pelo ex-vereador, Augusto Vieira ao Programa PONTO & VÍRGULA que apresentado todas as quartas-feiras, às 19:30h por Pereira Jr na TVRPB, com links ao vivo: www.reporterpb.com.br/tv  - www.facebook.com/reporterdaparaiba  (Folha do Sertão), e no Canal https://www.youtube.com/tvreporterpb  

 




Repórter PB

Destaques