Prevenção

Trabalho integrado das forças de Segurança garante mais de 50 dias sem assassinatos em Catolé do Rocha

O saldo disso são 12 guarnições a mais de serviço, em ações ostensivas e preventivas, fortalecendo também a segurança na divisa com o estado do Rio Grande do Norte.

A cidade de Catolé do Rocha, no sertão da Paraíba, está há mais de 50 dias sem a ocorrência de crimes contra a vida. De acordo com a Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Sesds), os últimos assassinatos registrados na região aconteceram em 20 de junho deste ano. Um dia depois, uma força-tarefa da Polícia Civil foi enviada ao município e o policiamento da Polícia Militar também reforçado. Com o trabalho integrado desses dois órgãos operativos, e com apoio do Corpo de Bombeiros Militar, ações de repressão e prevenção qualificadas somam oito prisões de pessoas envolvidas em homicídios na região. Dez armas foram apreendidas e mais de 20 mandados de busca e de prisão foram cumpridos.

“Temos oito pessoas presas, que executavam esses homicídios e que são identificadas como chefes de grupos criminosos da região, incluindo uma importante prisão em São Paulo. Ainda estamos em diligências para localizar e prender outros suspeitos em estados vizinhos. Participam dessa força-tarefa policiais civis da Delegacia Seccional de Santa Rita, do Grupo de Operações Especiais (GOE), da Superintendência e da Delegacia de Homicídios de Campina Grande, e das Delegacias de Homicídios e Roubos e Furtos (DRF) de Patos, além do efetivo local”, explicou o titular da 3ª Superintendência de Polícia Civil, delegado Sylvio Rabello.

O coronel Francisco Campos, comandante do Policiamento Regional II, também frisou que as ações preventivas continuam intensificadas, levando a captura de foragidos da Justiça, prisão de suspeitos e apreensão de armas de fogo e drogas. “Neste período de 50 dias, realizamos ações ininterruptas, com abordagens nos bairros Tancredo Neves, Santa Clara, São Francisco e Luiza Maia. O resultado direto disso é a apreensão de armas de fogo de vários calibres entre espingardas, pistolas e revólveres, além da apreensão de diversas quantidades de drogas”, ressaltou o oficial.

Além do 12º BPM e da Força Tática da unidade, o reforço da PM conta com apoio do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran), Força Regional, 3ª Companhia Especializada de Policiamento com Motos (3ª CEPMotos). O saldo disso são 12 guarnições a mais de serviço, em ações ostensivas e preventivas, fortalecendo também a segurança na divisa com o estado do Rio Grande do Norte.

Repórter PB

Destaques