Sousa/PB -
Santa Rita

Hospital Metropolitano recebe ações da campanha “Faça Bonito” de combate ao abuso e à exploração sexual infantil

Para alcançar a compreensão das crianças, foi realizada uma atividade lúdica, para que o momento fosse leve e divertido.

Por Redação do Reporterpb

20/05/2022 às 17:50

Ads 970x250
Imagem Campanha Faça Bonito

Campanha Faça Bonito ‧ Foto: Secom

Tamanho da fonte

O Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, gerenciado pela Fundação PB Saúde, em Santa Rita, contou esta semana com as ações educativas da campanha “Faça Bonito. Proteja nossas crianças e adolescentes”, de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes.

Segundo a coordenadora do Serviço Social do hospital, Carmen Meireles, a iniciativa para a realização das atividades veio dos residentes de Serviço Social, Fonoaudiologia e Nutrição, com apoio da equipe de Terapia Ocupacional e de Enfermagem.

Carmen explicou que o objetivo das ações de educação e saúde foi debater e refletir sobre a importância do cuidado, e de estar atento, às várias formas de violência contra crianças e adolescentes. Ela ressalta, ainda, o papel do serviço social nesse tipo de ação.

“O Serviço Social trabalha com a garantia de direitos dos usuários no SUS, então discutir e debater sobre essas temáticas é uma atribuição muito importante do setor porque garante esse acesso à informação correta e precisa, para que as famílias possam fazer valer os seus direitos como cidadão, ter acesso às informações de forma democrática e universal”, afirmou a coordenadora.

Para alcançar a compreensão das crianças, foi realizada uma atividade lúdica, para que o momento fosse leve e divertido. A atividade visou trabalhar noções de autoproteção, intimidade e consentimento. Foram utilizados recursos de musicalização infantil através da canção “Nisso e Naquilo Ninguém pode Mexer”; luvinha interativa sobre partes do corpo; “Semáforo do Toque” utilizado para trazer percepções dos limites do próprio corpo e do corpo do outro, e por fim, uma contação de histórias utilizando o livro Pipo e Fifi, premiado livro infantil que funciona como uma ferramenta de proteção, explicando às crianças conceitos básicos sobre o corpo, sentimentos, convivência e trocas afetivas.

A assistente social, Manoela Ferreira, foi uma das profissionais envolvidas na iniciativa, segundo ela, a ideia surgiu a partir da necessidade de dar visibilidade ao tema que ainda é considerado tabu pela maioria das pessoas. “A violência sexual é um problema de saúde pública, haja vista impactar no desenvolvimento infanto-juvenil.  As marcas deixadas na vida de quem sofre uma violação de direitos como esta são inúmeras, trazendo repercussões, inclusive, na vida adulta”, pontuou.

Outra abordagem foi realizada com as mães, através do “Quiz da Prevenção”, a fim de identificar qual era a percepção que essas mulheres tinham sobre a temática, além de propiciar o diálogo e a interação entre elas.

A violência sexual contra crianças e adolescentes é uma prática que ocorre com frequência em todo o Brasil. Diante desse cenário, campanhas como a “Faça Bonito”, que hoje tem ações em âmbito nacional, incentivam a participação de todos no combate a esse tipo de violência, tanto por meio do compartilhamento de informações sobre o assunto, quanto através de denúncias que podem ser feitas, inclusive de forma anônima, a qualquer uma dessas instituições:

• Conselho Tutelar;
• Disque 100 ou disque denúncia local;
• Delegacias especializadas ou comuns;
• Polícia Militar, Polícia Federal ou Polícia Rodoviária Federal

Fonte: Secom

Ads 728x90

QR Code

Para ler no celular, basta apontar a câmera

Comentários

Aviso Legal: Qualquer texto publicado na internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste site ou de seus autores e é de responsabilidade dos leitores que publicam.