Sousa/PB -
Sigla

Prefeito diz estranhar João Azevêdo querer apoio do MDB e de Veneziano, mas se aliar a adversários políticos do Senador

Marcos Heron finalizou dizendo que o MDB é um grande partido, que tem representatividade em toda a Paraíba e está numa fase de consolidação política, priorizando seu crescimento.

Da Redação Repórter PB

25/01/2022 às 07:35

Ads 970x250
Tamanho da fonte

O prefeito de Monte Horebe, Marcos Heron (MDB), um emedebista histórico, concedeu entrevista nesta terça-feira, 25, comentando sobre o cenário político atual e as perspectivas do partido para as eleições deste ano. Marcos, que não esconde seu desejo de ver Veneziano candidato do partido ao Governo do Estado, questionou a postura do governador João Azevêdo no que se refere à sua relação com o senador Veneziano Vital do Rêgo.


Marcos Heron disse não entender como João Azevêdo chama Veneziano para uma conversa política que vinha sendo aguardada pelo senador há mais de sete meses e, ao invés de emitir gestos que signifiquem seu interesse em ter o MDB como aliado em 2022, o governador se alia a opositores de Veneziano em Campina Grande.

“É estranho o governador dizer que quer ter o MDB e Veneziano como aliados e se une a opositores dele. Como é que ele chama Veneziano para uma conversa e no mesmo dia, momentos depois, posa em fotos ao lado de adversários históricos de Veneziano? Isso não é gesto de quem quer, realmente, firmar uma parceria política, mas de quem quer provocar”, afirmou Marcos Heron.

O prefeito lembrou que as pessoas que João Azevêdo prioriza hoje como seus aliados são as mesmas que, não há muito tempo, estavam questionando sua gestão e até mesmo sua integridade como gestor. Ele lembrou que, mesmo diante do que chamou de “provocação”, Veneziano se manteve sereno durante todo o tempo, vendo o governador priorizar as conversas com seus adversários e evitando chamar o presidente estadual do MDB para um diálogo.

Essa serenidade, prossegue Marcos Heron, se mostrou também nos gestos de Veneziano, enquanto Senador da República, ao ajudar João Azevêdo em seu governo, articulando verbas nos ministérios, direcionando emendas para obras do Governo do Estado e destravando operações de crédito que significaram investimentos importantes do governo João Azevêdo na Paraíba, além de outras atitudes de um aliado de verdade.

“Veneziano se manteve sereno, aguentando tudo isso, vendo o governador priorizar seus adversários, numa clara provocação, mas não mudou sua postura em relação a João, ao governo dele e ao bem que continua fazendo à Paraíba, numa grande demonstração de que é um estadista. Agora, eu tenho o seguinte pensamento sobre a política: seus atos tem que ser condizentes com suas ações. Não da pra dizer que quer o apoio e, ao mesmo tempo, se aliar àqueles que há pouco tempo estavam nas rádios, nos palanques, nas redes sociais, denegrindo sua imagem. Isto se chama incoerência e o MDB não pode compactuar com esse tipo de comportamento”, disse o prefeito de Monte Horebe.

Marcos Heron finalizou dizendo que o MDB é um grande partido, que tem representatividade em toda a Paraíba e está numa fase de consolidação política, priorizando seu crescimento. “Sendo assim, não dá pra ficar a reboque de quem não demonstra um mínimo de respeito e de interesse mútuo num projeto que coloque a Paraíba em primeiro lugar. Por isso defendo que tenhamos candidatura própria ao Governo do Estado e, neste aspecto, o nome de maior densidade para isso é o de Veneziano”, reafirmou Marcos Heron.

Fonte: Repórter PB

Ads 728x90

QR Code

Para ler no celular, basta apontar a câmera

Comentários

Aviso Legal: Qualquer texto publicado na internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste site ou de seus autores e é de responsabilidade dos leitores que publicam.