Sousa/PB -
Empreendimento

O construtor deve ter o corretor como aliado, diz presidente do Sinduscon-JP

Segundo Wagner, todos têm que contribuir para o setor como um todo.

Da Redação Repórter PB

20/05/2022 às 07:35

Ads 970x250
Imagem Presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil de João Pessoa, Wagner Breckenfeld

Presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil de João Pessoa, Wagner Breckenfeld ‧ Foto: Divulgação

Tamanho da fonte

Para o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil de João Pessoa, Wagner Breckenfeld, os construtores têm que estar cientes de que os corretores de imóveis não atrapalham, mas ajudam, impulsionando e fazendo com que os seus empreendimentos se consolidem o mais rápido possível.

“Esses profissionais são responsáveis por trazerem os clientes às empresas, captados através de contatos diretos, anúncios, ou nos dias de hoje oriundos das redes sociais, por exemplo. São os corretores que viabilizam a vinda dos clientes aos nossos empreendimentos. Nos dias de hoje, construtor algum pode pensar no corretor de imóveis como alguém que vai atrapalhar negócios, de forma nenhuma, muito pelo contrário”, afirmou.

Nesse contexto, ele defende junto aos colegas que estabeleçam com os corretores uma relação de parceria, de colaboração, não de “inimigo” e lembra que o resultado desta troca é indiscutível, e ainda que por ocasião do lançamento do empreendimento, o valor relativo a honorários de corretagem já está previsto na planilha de custos do empreendimento.

Todos têm que ganhar

Segundo Wagner, todos têm que contribuir para o setor como um todo, pois a cadeia produtiva do mercado imobiliário e da construção civil não é composta por um único segmento, envolve ainda vários outros que interagem entre si.

O presidente do Sinduscon-JP também é claro quanto ao pagamento de honorários pelos construtores aos corretores de imóveis. “Tem que haver uma prévia negociação. O acordado sempre sai barato”, assevera e sugere o que o mercado local pratica, como forma de valorizar a categoria dos corretores.

Profissional de vendas

E sugere ainda que o trabalho de apresentação e conscientização da viabilidade do negócio seja feito pelo corretor e ainda que o profissional de corretagem participe do negócio do início ao fim, com a assinatura do contrato, já que é ele o profissional de vendas e não o construtor. “Este último apenas seria o responsável por detalhes financeiros e de fechamento contratual. O profissional preparado para manter a venda é o próprio corretor e não o construtor”, comentou.

Fonte: Repórter PB

Ads 728x90

QR Code

Para ler no celular, basta apontar a câmera

Comentários

Aviso Legal: Qualquer texto publicado na internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste site ou de seus autores e é de responsabilidade dos leitores que publicam.