deputado

Pedro denuncia Senado por custear doutorado de R$ 200 mil de servidora e lembra “PEC dos Penduricalhos”

O deputado voltou a defender que o orçamento público precisa servir a quem mais precisa e ter pautas que estejam voltadas a quem se encontra em situação de vulnerabilidade social

O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) denunciou uso de recursos públicos do Senado Federal para custear curso de doutorado da diretora-geral da Casa, Ilana Trombka, avaliado em R$200 mil, conforme divulgado pela imprensa nesta sexta-feira (27). O deputado criticou a falta de prioridade no destino do orçamento público, enquanto falta o básico para a população pobre do Brasil.

 
“Isso é de uma indecência imensa, porque no Brasil ainda hoje tem crianças pobres que não têm vaga na creche, pessoas que não tem casa para morar, uma rede de esgoto”, lamentou.
 

O deputado voltou a defender que o orçamento público precisa servir a quem mais precisa e ter pautas que estejam voltadas a quem se encontra em situação de vulnerabilidade social.
 

Ele lembrou a Proposta de Emenda à Constituição 147/2019, conhecida como ‘PEC dos Penduricalhos’, que foi protocolada por ele na Câmara dos Deputados. O projeto prevê o fim dos auxílios creche, mudança, livro, saúde, alimentação e qualquer outro benefício para quem recebe mais de 1/4 do salário do ministro do Supremo Tribunal Federal.

 
“Esse é o momento de pressionar, para que o Senado volte atrás da decisão e traga novo olhar para o orçamento público, que não deve servir para quem já tem tanto, mas que ele atenda sempre os mais necessitados”, pontuou.
 

Repórter PB

Destaques