Espalhe Gentileza

MPF apoia campanha nacional de prevenção ao suicídio

Órgão adotou o tema "valorização da vida" e adaptou campanha interna "Espalhe Gentileza" ao Setembro Amarelo

Em apoio à campanha nacional Setembro Amarelo, promovida desde 2014 pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), o Ministério Público Federal (MPF) na Paraíba adotou o tema da valorização da vida na campanha interna "Espalhe Gentileza". A campanha "Espalhe Gentileza" foi lançada em 2018 e consiste em cartazes contendo frases com o objetivo de gerar entre integrantes do MPF um ambiente de empatia que conserve o melhor desempenho no local de trabalho.

Além de cartazes com frases de apoio à valorização da vida em todas as unidades do MPF no estado, a iniciativa prevê a realização de uma oficina sobre o tema, na unidade da capital, além de aposição de faixa com mensagem na frente do prédio e ainda a iluminação da sede do MPF na cor amarela, em João Pessoa, durante o mês de setembro.

Suicídio e depressão - De acordo com o site da campanha Setembro Amarelo, são registrados cerca de doze mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de um milhão no mundo. Cada vez mais casos são notificados, principalmente entre os jovens. Segundo a cartilha Suicídio: informando para prevenir, o número de vidas perdidas desta forma, a cada ano, em todo o mundo, ultrapassa o número de mortes decorrentes de homicídio e guerra. Cada caso impacta seriamente a vida de outras seis pessoas. A escalada é alarmante. Estima-se que até 2020 poderá haver um incremento de 50% na incidência anual de mortes por esta causa.

Informações da ABP e do CFM revelam que quase 100% dos casos de suicídio estão relacionados a transtornos mentais, em sua maioria não diagnosticados, tratados de forma inadequada ou não tratados de maneira alguma. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e do abuso de substâncias. Pacientes com múltiplas comorbidades psiquiátricas têm um risco aumentado.

Burnout - Também conhecida como síndrome do esgotamento profissional, a síndrome de burnout é um distúrbio emocional com sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico, resultante de situações de trabalho desgastante, que demandam muita competitividade ou responsabilidade. A definição é do Ministério da Saúde. O quadro pode resultar em estado de depressão profunda e requer atenção profissional desde o surgimento dos primeiros sintomas.

 

Repórter PB

Destaques