Profissionais

Profissionais da Atenção Básica participam de qualificação sobre violência obstétrica

O objetivo da qualificação é preparar os profissionais nas unidades de saúde da família para oferecer um tratamento mais humanizado à mulher, na gestação

Os profissionais da Atenção Básica da Rede Municipal de Saúde participaram de uma qualificação sobre violência obstétrica, na tarde desta terça-feira (10), no auditório da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes. A capacitação é resultado da participação da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) no Fórum Interestadual Permanente de Prevenção e Combate à Violência Obstétrica e faz parte, também, das ações do Programa Gerente Saúde, que tem a finalidade de otimizar os atendimentos nas Unidades de Saúde da Família (USF).

O objetivo da qualificação é preparar os profissionais nas unidades de saúde da família para oferecer um tratamento mais humanizado à mulher, na gestação, durante o parto e após o parto. Posteriormente, a qualificação será estendida à rede especializada e hospitalar, incluindo profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), do Laboratório Central (Lacen), dos Centros de Atenção Integral à Saúde (Cais), das Unidades Básicas de Saúde e da Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas para Mulheres (SEPPM).

A primeira dama, Maísa Cartaxo, participou da solenidade de abertura representando o prefeito Luciano Cartaxo e ressaltou o comprometimento da gestão municipal com a humanização no atendimento. “A importância da qualificação é potencializar o cuidado com as mulheres gestantes e puérperas, além de prevenir a violência obstétrica, neste caso, na Atenção Básica de Saúde”, afirmou.

Maísa destacou ainda o trabalho que será oferecido pela Casa Mãe Bebê, como instrumento da política de atenção à saúde da mulher, pois se trata do lar de acolhida que será entregue em breve pela Prefeitura Municipal de João Pessoa para as mulheres que tiveram seus filhos no Instituto Cândida Vargas (ICV), mas que precisam continuar internados por terem nascido com alguma patologia.

De acordo com o secretário de Saúde, Adalberto Fulgêncio, essa qualificação tem um significado de mobilização, pois dialoga com o Ministério Público e Defensoria Pública. “A gestão está aberta ao usuário e aos órgãos de controle, sempre em defesa da mulher e a incorporando como algo fundamental na construção de cidadania e bem estar”, afirmou o secretário.

Para a enfermeira Socorro Silva, a qualificação é importante para melhorar o trabalho da equipe e o atendimento às usuárias. “Sempre temos algo a mais a aprender e, quando se trata de gestantes, sabemos que precisamos ter um cuidado especial”, disse.

Durante a qualificação, o diretor geral do Instituto Cândida Vargas (ICV), Juarez Augusto, explicou como funciona o fluxo de atendimento na maternidade, destacando o parto humanizado, o trabalho das doulas e as técnicas utilizadas no pré-parto para o bem estar da mulher e do bebê. Em seguida foi o momento da palestra do médico da família e professor, André Sassi, sobre a violência obstétrica.

Também participaram da solenidade de abertura da qualificação, a secretária adjunta de Saúde, Ana Giovana Medeiros; a Defensora Pública Estadual, Maria dos Remédios de Oliveira; o Procurador Geral da República, José Guilherme Ferraz, o 2º Sub-Procurador Geral da República, Valberto Lira, a Promotora de Justiça de Defesa da Saúde, Jovana Maria Silva Tabosa e a Defensora Pública Federal, Diana Fideles de Andrade.

Atendimento humanizado – A Rede Municipal de Saúde desenvolve diversas ações voltadas para o público feminino nos momentos da gestação, parto e puerpério, a exemplo de assistência ao pré-natal nas USF. Além disso, no ICV, há a presença das doulas, incentivo ao parto natural, redução do número de cesáreas desnecessárias, enfrentamento da violência contra a mulher, planejamento familiar, entre outras ações que funcionam de forma integrada entre a Atenção Básica, Atenção Especializada e rede hospitalar.

Gerente Saúde – Implantado desde maio em toda a Rede Municipal de Saúde, o programa estabelece uma série de medidas para aumentar a eficiência nos postos de saúde, gerando mais qualidade nos serviços oferecidos pela rede, o que já vem sendo constatado através do Monitoramento do Índice de Satisfação dos Usuários.

Repórter PB
Repórter PB

Destaques