Sousa/PB -
Programação

Paraíba discute assistência a migrantes em webnário

A programação incluiu discussões sobre as vulnerabilidades dos migrantes e políticas estaduais voltadas para esta população

Da Redação Repórter PB

06/12/2021 às 18:42

Ads 970x250
Tamanho da fonte

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) promoveu, durante esta segunda-feira (06), o 1º Webnário Paraibano sobre Políticas Migratórias: Saúde Integral, Direitos Humanos e Inclusão Social. A programação incluiu discussões sobre as vulnerabilidades dos migrantes e políticas estaduais voltadas para esta população. 

 

Na Paraíba, atualmente os migrantes da etnia Warao (indígenas venezuelanos) estão distribuídos nos municípios de Cajazeiras, Campina Grande, João Pessoa e Patos com uma média de 300 migrantes. A iniciativa de amparar essa população teve início em março de 2021, quando a Paraíba assinou o termo de compromisso de participação no processo de certificação para condução das políticas direcionadas aos migrantes. Estão envolvidas nas ações voltadas para essa população a SES, a Secretaria de Desenvolvimento Humano (Sedh) e a Secretaria da Mulher e Diversidade Humana (Semdh).

Durante o Webnário, o procurador da República na Paraíba, José Godoy, destacou a necessidade de mudança na abordagem de saúde pública para atender a população Warao. “Entre os direitos da população, a saúde é o mais amplo e universal. A ideia de atenção básica como política de saúde pública precisa ser reinventada quando se trata desta população, pois precisa ser criada uma relação com este grupo para acompanhá-lo e garantir saúde aos seus integrantes”.

A gerente executiva de Atenção à Saúde da SES, Izabel Sarmento, destacou a importância da discussão realizada nesta segunda. "Ressaltamos que a SES vem buscando a integração do cuidado aos migrantes junto aos municípios, cujo envolvimento é primordial para garantir o suporte a essa população na atenção primária. É importante destacar que esse grupo requer um atendimento qualificado e inclusivo, com essa assistência de forma integral e intersetorial". 

Além das políticas de saúde, foram discutidas também as estratégias de atendimento à população Warao, inclusão social, o acesso aos documentos básicos e geração de renda através do fortalecimento do artesanato típico e economia solidária. Participaram ainda representantes da Polícia Federal na Paraíba, Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa, Unipê, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e lideranças indígenas Warao.

Fonte: Repórter PB

Ads 728x90

QR Code

Para ler no celular, basta apontar a câmera

Comentários

Aviso Legal: Qualquer texto publicado na internet através do Repórter PB, não reflete a opinião deste site ou de seus autores e é de responsabilidade dos leitores que publicam.