eólica

Governo Federal apoia projeto que permite transmissão de energia elétrica gerada no Nordeste a outros estados do País

Ministro Rogério Marinho acompanha, neste sábado (23), em Natal (RN), anúncio para instalação de transformador em subestação de João Pessoa (PB) que possibilitará a medida

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), segue com a programação da Jornada das Águas neste sábado (23). Em Natal (RN), o ministro Rogério Marinho participou do anúncio da autorização de instalação de um transformador na Subestação João Pessoa II, localizada na capital paraibana.


O equipamento vai possibilitar a expansão do sistema de transmissão que atende a Região Metropolitana de João Pessoa e o escoamento de potenciais excedentes de energia elétrica gerada em outras unidades federativas do Nordeste, incluindo o Rio Grande do Norte, para outros estados do País, por meio da interligação da rede ao Sistema Interligado Nacional, que congrega a maior parte do sistema de produção e transmissão de energia elétrica no Brasil.


"O Rio Grande do Norte é um dos grandes produtores de energia elétrica do País, especialmente quando falamos de matrizes alternativas, como a eólica. Esse equipamento vai permitir que o excedente da produção de energia elétrica feita aqui, e também em Pernambuco, na Paraíba, no Ceará, possa ser escoada para outros locais do País. Isso será importante para gerar riquezas para a economia da região", destacou o ministro Rogério Marinho.


"E não vamos parar por aqui. Sabemos que há a necessidade de construção de novas transformadores, de trabalharmos novas linhas de transmissão, porque o futuro é potencializarmos a nossa matriz energética em cima das fontes renováveis, da energia limpa. Isso precisa ser uma política de Estado, de País", completou o ministro.


O investimento para a ampliação da Subestação João Pessoa II, que terá a capacidade de atendimento duplicada, é de R$ 87,7 milhões e será feito pela Borborema Transmissão de Energia S.A., empresa que detém a concessão dos serviços desde junho de 2018.


A subestação integra o Projeto Borborema, que conta com 130 Km de linha de transmissão a serem construídas e também irá ampliar outras subestações existentes na Paraíba. A previsão é que o sistema entre em funcionamento no primeiro trimestre de 2022. O investimento total no projeto é de R$ 530 milhões, entre financiamentos privados e recursos dos fundos constitucionais.


"Essa ampliação vai reforçar o atendimento em João Pessoa e na Região Metropolitana, além de reforçar o Sistema Interligado Nacional, dando mais segurança e capacidade de transmissão e geração no País", afirma o gerente do Projeto Borborema, João Russo. "Essa melhoria vem mostrar que o Governo Federal, de forma antecipada e com planejamento, vem atuando para garantir a infraestrutura necessária para o avanço das matrizes energéticas renováveis do Brasil", completa o gerente.


Também presente ao anúncio, o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, destacou a importância do investimento na subestação João Pessoa II. "Vamos ampliar a capacidade em 450 MW e permitir que a energia gerada de fontes renováveis, limpas, de origem solar e eólica, possa alcançar o Sistema Interligado Nacional. Energia gerada em Natal, no interior do estado, no sertão, no Cariri, vai então avançar por todo o Brasil", comentou.


O prefeito de Natal, Álvaro Dias, destacou o trabalho realizado pelo Governo Federal para melhorar a vida do povo nordestino. "Este é mais um investimento importante do Ministério do Desenvolvimento Regional, que vai aumentar a oferta de energia aqui para a região Nordeste. Foram várias iniciativas feitas pelo governo para para a nossa região, para o nosso estado e para a nossa cidade", observou.


Fundo constitucional e de desenvolvimento


Parte do recurso que será usado no Projeto Borborema será proveniente de fundos administrados pelo MDR. A concessionária recebeu autorização da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) para captar R$ 139 milhões junto ao Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e R$ 40 milhões, por meio do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE), para outras iniciativas de expansão da rede.


Os recursos serão usados na construção, operação e manutenção das instalações de transmissão nas cidades paraibanas de João Pessoa, Conde, Fagundes, Campina Grande, Ingá, Itabaiana, Mogeiro, Pedras de Fogo, Pilar, Queimadas, Santa Rita, São José dos Ramos e São Miguel do Taipu.


Jornada das Águas


Durante a Jornada das Águas, serão realizados anúncios, entregas e liberações de recursos em dez estados brasileiros. Será promovida uma série de iniciativas que tem como essência quatro eixos: de infraestrutura, com entregas, inaugurações e anúncios de obras que levarão água aos moradores das regiões mais secas do país; de sustentabilidade, com ações de saneamento básico e de preservação, conservação e recuperação de bacias hidrográficas; de desenvolvimento econômico e social, com o apoio a organização de arranjos produtivos locais, promovendo geração de emprego e renda; e de melhoria da governança, com a modernização de toda a regulação do setor.


Repórter PB

Destaques