água

EXCLUSIVO: Presidente da CAGEPA revela que falta investimento em Sousa, e almeja retorno da distribuição de água; Vídeo

O Presidente da CAGEPA, Marcus Vinícius Fernandes Neves esteve em reunião com os Diretores do Regional do Rio do Peixe na Cidade de Sousa



O Presidente da CAGEPA, Marcus Vinícius Fernandes Neves esteve em reunião com os Diretores do Regional do Rio do Peixe na Cidade de Sousa.


Na oportunidade foi discutida diretrizes para o setor, parcerias, e melhorias também na distribuição de água na Adutora da Barragem da Capivara, que compreende Municípios na Grande Sousa.


A reunião contou com o Gerente Regional em Sousa, Walace Oliveira, diretores locais, e também do Diretor de Operações, e Manutenções, Joaquim Almeida.


Marcos Vinicius conversou com o Portal REPORTERPB em uma entrevista exclusiva, oportunidade que ele falou a respeito de vários assuntos referentes ao Regional do Rio do Peixe.


Ficou claro que o Regional em Sousa distribuiu na ETA evasão suficiente para o abastecimento de água no Município. A CAGEPA tem uma despesa mensal de tratamento de água de quase R$ 400 mil. O DAESA já contraiu desde 2006, início de operação uma dívida de quase R$ 100 milhões, ainda não paga.




Em conversa direta, Marcos Vinicius disse que a CAGEPA fornece água no atacado. “No varejo, a gente tem a distribuição feita pela DAESA que tem a competência. A quantidade de água que nós colocamos ela é extremamente suficiente para a tender a população de Sousa”, lembrou.


O Presidente da CAGEPA, ressaltou que há uma perca muito grande nesta distribuição de água para a população de Sousa, e pontou: “não adianta a qualidade, e a quantidade de água se não consegue distribui. Exemplo: qual a idade desta tubulação? Quantos vazamentos são retirados? O que é que estar efetivamente sendo feito? Qual a quantidade de hidrômetro que nós temos efetivamente? A gente tem que ter consciência que água bruta ela é paga”, questionou.


Marcos Vinicius lembrou que existe uma quantidade per capita de pessoas na Cidade, que inclusive embasa a produção da CAGEPA que entrega água para o DAESA distribuir com a população. “Termos exemplos de Cidades que quando a gente conseguiu colocar 90% de hidrômetros, acabou a reclamação da falta de água, por quer todos passaram a observar o consumo de água”, frisou.


Diante de todos os questionamentos, mesmo existindo uma parceria entre CAGEPA, e DAESA no fornecimento de água para o Município, Dr. Marcos Vinicius disse que almeja o retorno dos serviços para a Companhia de Água e Esgoto da Paraíba em Sousa para retomar os investimentos necessários na Cidade.


- Não perdemos a esperança enquanto Companhia de Água e Esgoto da Paraíba de ter de volta o sistema, e mostrar que essa quantidade (água), é mais do que suficiente para atendimento à população, não só em quantidade, qualidade, e em continuidade nos serviços, disse.


Sobre a retomada dos ofícios da distribuição de água por parte da CAGEPA em Sousa, Marcos Vinicius lembrou que “não há gesto mais simbólico desta crença que Sousa deva volta para a Companhia do que a manutenção de nossa estrutura ainda aqui. Eu diria que não existe gesto mais simbólico do que esse. A gente tem aqui uma estrutura implantada que poderia muito bem está na Cidade de Pombal hoje. Em termo de custo talvez isso fosse até mais racional. Mas como nós cremos que é possível a volta de Sousa para a nossa companhia prestando serviço de quantidade e com eficiência, fazendo os investimentos necessários, a gente entende que é possível”.


Assista a entrevista completa aqui

Repórter PB

Destaques