Deputado Estadual

AL cria frente parlamentar de desenvolvimento da aviação regional; “Desenvolvimento do Sertão precisa decolar”, diz Júnior Araújo

Uma ação para fazer decolar a operação de vôos comerciais no interior do Estado, com destaque para Cajazeiras e Patos que já receberam liberação da Anac

O deputado Júnior Araújo (Avante) anunciou hoje a criação da frente parlamentar da aviação regional na Assembleia Legislativa – uma ação para fazer decolar a operação de vôos comerciais no interior do Estado, com destaque para Cajazeiras e Patos que já receberam liberação da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para receber aeronaves de médio porte.

“Um grande potencial de desenvolvimento do Sertão paraibano vem taxiando há décadas sem jamais levantar vôo - uma decolagem que aguarda tão somente uma decisão política para se viabilizar”, argumentou Júnior Araújo, que defende isenção de impostos estaduais que incidem sobre o querosene aéreo (responsável por até 50% dos custos) para viabilizar a atração de vôos comerciais regulares.

“Estou pleiteando que o Estado abra mão de receitas? Mas que receitas? Não se pode renunciar ao que não se tem. Porém, se fizermos esta conta subtraindo o que não se tem e adicionando o que podemos ter a partir da operação do aeroporto de Cajazeiras, o saldo será muito positivo para a economia do Sertão paraibano”, apontou o deputado, que listou cidades do interior do Nordeste onde o desenvolvimento da aviação regional impulsiona a economia.

“Aeroportos de Iguatu, Cratéus e Juazeiro do Norte movimentam os céus cearenses, atraindo turistas e investidores”, exemplificou Júnior Araújo, acrescentando que ano passado o aeroporto do Juazeiro movimentou mais de meio milhão de passageiros – um crescimento de 3,9% em relação a 2017.

“No meio dessa multidão tinham muitos cajazeirenses, sousenses, sertanejos paraibanos que estão hoje completamente desassistidos”, declarou o deputado, que concluiu: “O desenvolvimento da aviação regional precisa levantar vôo das gavetas políticas para aterrissar em um novo cenário econômico para o Sertão”.

Repórter PB

Destaques