saúde público

AGOSTO DOURADO: Projeto de Lei do Júnior Araújo, incentiva amamentação exclusiva até os seis meses de vida

Ele acrescenta que é convênio, entre as instituições que atuam na área da saúde, sobre a importância da amamentação

A amamentação nos primeiros anos de vida evitaria mais de 830 mil mortes por ano em todo mundo. Os dados constam em relatório da Unicef e da Organização Mundial da Saúde. O documento ainda faz alerta preocupante: apenas 39 por cento dos bebês brasileiros são alimentados com leite materno nos primeiros seis meses de vida – uma estatística que se repete na Paraíba.

Os números inspiraram o deputado estadual Júnior Araújo (Avante) a apresentar projeto de lei (PLO 842/19) que institui o Agosto Dourado, dedicado a estimular a amamentação em toda a rede pública de saúde da Paraíba.

“Os dados mostram que precisamos estimular esse debate, criando condições para o aumento das estatísticas de amamentação entre as paraibanas”, argumenta Júnior Araújo.

Ele acrescenta que é convênio, entre as instituições que atuam na área da saúde, sobre a importância da amamentação.

“Além dos valores inquestionáveis de nutrição, a amamentação também atua como fator imunológico, prevenindo doenças que podem ser fatais na primeira infância, como infeções respiratórias e alergias”, aponta o parlamentar.

Baixos investimentos x educação

O deputado observou que os gastos do país para incentivar a amamentação estão abaixo da média mundial – apenas U$ 1,0 por crianças. O que ampliaria a importância de iniciativas como o Agosto Dourado.

“Contra os baixos investimentos, a saída é educar a população”, avalia.

Ele antecipa que ao longo do mês dourado, os equipamentos de saúde irão criar ações de estímulo à amamentação.

“Vamos montar uma ampla programação para que a Paraíba seja exemplo positivo ao país”, resumiu.

Repórter PB

Destaques