Reunião

SES apresenta panorama dos serviços de Saúde Mental aos municípios

Na ocasião, foram consolidados os dados sobre o monitoramento dos serviços das RAPS na Paraíba após a implantação de um novo sistema de notificação.

A Coordenação de Saúde Mental da Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizou, nesta terça-feira (23), a X Reunião do Colegiado Estadual de Coordenadores de Saúde Mental da Paraíba. A agenda, que aconteceu no auditório do Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor), teve como objetivo promover o diálogo entre estado e municípios quanto aos serviços das Redes de Atenção Psicossocial (RAPS).

Na ocasião, foram consolidados os dados sobre o monitoramento dos serviços das RAPS na Paraíba após a implantação de um novo sistema de notificação. Segundo o técnico da Saúde Mental da SES, Lucílvio Silva, foi apresentado um retrato do que o estado e os municípios realizaram.

“Com o novo sistema, ficou mais fácil consolidar os números e entendê-los. Queremos manter o compromisso de passar para a Rede e para a sociedade como os serviços estão funcionando na Paraíba”, explica.

Além da apresentação dos dados, o encontro foi um momento de troca de experiências entre os profissionais do Estado e de conversas com abordagem de temas como a Redução de Danos nas RAPS, a Avaliação da Política de Saúde Mental e o uso da Cannabis Terapêutica.

“Nosso intuito foi gerar uma discussão sobre a garantia do direito aos usuários, problematizar como os serviços estão trabalhando a redução de danos e desmistificar o uso da cannabis que ainda é tido como algo ruim dentro da sociedade”, pontua.

A Reunião do Colegiado Estadual acontece a cada seis meses. A Coordenação de Saúde Mental já estuda a possibilidade de, na próxima, realizar uma feira ou mostra para apresentar as experiências exitosas nos serviços das RAPS.

“Tratar Saúde Mental não é focar apenas no usuário e sim trabalhar também o meio em que ele vive, o ambiente de convivência. Temos uma rede que funciona muito bem hoje, a maior do país. Esses encontros são importantes para fazer com que esses serviços se fortaleçam mais e não acabem”, ressaltou.

Repórter PB

Destaques