tranposição

MPF abriu procedimento para apurar irregularidades denunciadas na Transposição do São Francisco em Monteiro

Foi publicado no Diário Oficial da União procedimento de apurar de supostas irregularidades causadas pela Transposição do Rio São Francisco a várias residências

Foi publicado no Diário Oficial da União procedimento de apurar de supostas irregularidades causadas pela Transposição do Rio São Francisco a várias residências no Município de Monteiro no Cariri Paraibano.

Com a chegada das águas a Monteiro em março 2017, os problemas foram aparecendo, provocando os transtornos da população. A denúncia é contra o Ministério da Integração Nacional que tinha prazo de um ano para concluir as residências afetadas, mas até o presente, nada se foi feito a respeito do assunto.
A irregularidade será apurada pela Procuradora Federal, Dra. Janaina Andrade de Sousa.

A viagem da água começa em Petrolândia e é captada na barragem de Itaparica e segue por 208 quilômetros até a cidade de Monteiro, na Paraíba.
O Projeto

O Projeto de Integração do Rio São Francisco é composto pelos eixos Leste e Norte e possui 477 quilômetros de extensão. Com 217 quilômetros de canais, este eixo Leste foi projetado para ampliar a oferta hídrica e garantir abastecimento a cerca de 4,5 milhões de pessoas em 168 municípios nos estados de Pernambuco e Paraíba. É composto por seis estações de bombeamento, cinco aquedutos, um túnel, uma adutora e 12 reservatórios – estruturas que cruzam os municípios pernambucanos de Floresta, Betânia, Custódia e Sertânia até chegar a Monteiro (PB). Eixo Norte: com 260 quilômetros de extensão, ele beneficiará municípios nos quatro estados contemplados pelo Projeto – Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Repórter PB

Destaques